DESIGNLAB

Design, Tipografia e Multimédia.

Take Away Porto (em cartaz)

Pormenor da exposição

Eu, a Marta, a Catarina, o Daniel, o Vítor e muitos outros* estamos aqui:  http://takeawayporto.blogspot.com/2012/01/porto.html.

Vale a pena dar um pulo à Take Away Porto para conhecer as perspetivas de diferentes designers e ilustradores sobre a nossa cidade. De momento, não tenho o catálogo comigo para publicar aqui, mas recomendo vivamente a compra. As técnicas e as ideias são tão variadas quanto os autores expostos.

Pormenor do cartaz

Pessoalmente, acabei por desenvolver uma peça generativa em Processing. 20 000 pequenas ilustrações inspiradas em elementos do Porto novecentista colidem entre elas na procura do seu lugar num mapa (tipográfico) pré-definido. Cada uma delas contém apenas uma Torre do Clérigos e uma Sé e parte da piada reside em tentar encontra-las. Tal como o breve programa da encomenda assim o definia, a ilustração final desenha a palavra “Porto” num cartaz de 62 x 88 cm que remete para a topografia da cidade. Originalmente, a ideia era deixar o sketch correr vezes suficientes, com parâmetros semi-aleatórios, de forma a gerar uma imagem que reconstruisse a noção da topografia original do mapa da colina ribeirinha da cidade (daí a composição assimétrica das letras).

No entanto, dada a complexidade do sketch, os prazos para entrega da peça e a dificuldade em conseguir o efeito desejado limitei-me a construir uma composição mais simples.

Pormenor das fases do processo do sketch

Deixei o sketch de Processing gerar aproximadamente 57 imagens únicas durante a noite. Cada imagem correspondeu a um processo com 63 ciclos de testes de colisões e posicionamentos…No dia seguinte, parei o sketch e escolhi apenas uma das imagens – aquela que tinha a quantidade e a qualidade de união e dispersão dos elementos suficiente. Uma vez que foi tudo gerado pelo sketch, a ilustração escolhida não tem qualquer intervenção manual, nem podia ter – não era o objetivo do processo.

Agora, à distância, acho que a definição das letras está muito… rígida. Devia ter optado por algo mais orgânico… Deixo acima um par de pormenores da peça. O resultado final? Passem na Take Away Porto para ver! ;)

Pormenor do interior da loja

A loja, também é uma absoluta perdição… Está recheada de peças grandes e pequenas, mas todas muito apetecíveis. Levem o cartão de crédito, ou, pensando melhor, talvez seja melhor não levarem! ;)

* Nós somos apenas alguns dos 46 autores/cartazes expostos: Ana Areias, Ana Menezes, Ana Raposo, André da Loba, António Cruz, António Queirós, Catarina Silva, Daniel Brandão, Dino dos Santos, Elias Marques, Francisca Sotto, Francisco Providência, Helena Sofia Silva, Horácio Marques, Humberto Nelson, João Castro, João Faria, João Lemos, João Machado, João Nunes, Júlio Dolbeth, Luís Mendonça, Luísa do Vale, Luísa Beato, Nuno Fontes, Manuel Cruz, Margarida Azevedo, Maria João Barbosa, Mariana Rio, Marlene Couceiro, Marta Madureira, Mary-Go-Round, Menina Design, Pedro Amado, Pedro Lopes, Pedro Serapicos, R2, Rui Costa, Rui Guimarães, Rui Mendonça, Rui Vitorino Santos, Susana Barreto, Susana Fernando, Telmo Sá, Teresa Serôdio, Tiago Campeã, Vítor Quelhas.

About these ads

4 Comments»

  sketchbooktherapy wrote @

a torre dos clérigos e a sé do porto estão quase no centro do cartaz :)

gostei bastante do efeito :)

congratulations bro ;)
marco

  Pedro Amado wrote @

Obrigado camarada! Ficou assim a modos que a meio do processo… Talvez um dia a acabe como deve ser… Mas obrigado! Tenho que fazer uma impressão à escala para ter em casa também!…

  topógrafo wrote @

Topografia? é como confundir tipografia com culinária! ou design com ciência! ou processing com programação! vai trabalhar! já sofres da doença contemporânea!

  Pedro Amado wrote @

Eu sabia… mal escrevi a palavra, fiquei com a sensação que ia ter a resposta que merecia, vinda de um engenheiro sem imaginação nenhuma! ;)

Agora a sério, quando escrevi, estava a pedi-las… Vou editar o post e corrigir essa frase para o que se deve ler. Tal como quis dar a entender, a ideia era reconstruir (visualmente) uma aproximação à confusão do aglomerado de edifícios que se veem no mapa. No entanto, o processo ficou aquém, devido aos prazos…

Fico aberto a sugestões para melhorar o resultado! ;)


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 133 other followers

%d bloggers like this: