DESIGNLAB

Design, Tipografia e Multimédia.

Archive for InfoViz

Links do dia: Cinani… mação e 3D

Second Hand Trailer @ Youtube

Este fim de semana que passou fui com a Marta e uns amigos ao Cinanima. Apesar de ser um apreciador de animação, confesso que não sou muito fanático por este festival. Nos poucos anos que tenho assistido às sessões, tenho levado sempre “banhadas”. Resultado? Acabo sempre por tirar uma ricas sonecas!

Apesar de ter adormecido uns segundos durante o filme do Muybridge, este ano foi diferente! Não sei se foi por ir à sessão da manhã (vi apenas a sessão dos premiados), mas gostei muito de quase todos os filmes.

Por isso decidi dedicar esta rubrica semanal dos links do dia a algumas animações que vi e de que gostei. Como tenho muitas outras abertas nos separadores do  Firefox, decidi complementar o post com mais algumas. Pessoalmente, acho que muitas destas contribuiriam significativamente para tornar o festival mais interessante para o público em geral. Para tipos como eu?). Sem mais demoras:

  • Grande Prémio Cinanima 2011 – The Renter, Jason Carpenter, EUA:  http://www.youtube.com/watch?v=rTwG2pW1z-U
  • Prémio Melhor Curta-Metragem – Mais de 5 minutos até 25 minutos – Second Hand, Isaac King, Canadá: http://www.youtube.com/watch?v=THM0cX5KgrI (imagem do topo do post).
  • Prémio Jovem Cineasta Português (Menos de 18 anos) – Nôs Terra, de Colectivo de Crianças da EB1 de Trás-os-Montes, Polo 3, Ilha de Santiago, Cabo Verde: http://vimeo.com/32038313 – Uau! Um filme feito com crianças que é realmente fixe!… Foi uma estreia para mim ;)
  • Prémio Jovem Cineasta Português (Mais de 18 anos) – Bats in the Belfry, de João Alves: http://vimeo.com/15775859 – Apesar de ter sido controverso entre nós, continuo a gostar muito deste filme. Claro que é fraco na ilustração e animação, mas tem Zombies ;) Agora a sério, o som não é assim tão mau (apesar da projeção na sala ter sido péssima). E é preciso notar que foi apenas um miúdo que o fez, em 9 semanas! Imagino que o tenha feito sem orçamento nenhum também. Curioso é ver que este é dos poucos que realmente é fácil encontrar na íntegra online…
  • Prémio do Público – Danny Boy, Marek Skrobecki, Polónia: http://www.youtube.com/watch?v=FpIY0qRakFs. Adorei! Este, para mim, era o vencedor!
  • Prémio Melhor Banda Sonora Original – Arachmaninoff, de René Lange, Alemanha: http://vimeo.com/16901020

Esta foi a minha seleção da seleção. É claro que não sou especialista, mas do ponto de vista de um consumidor (quase diário) de animação, falta ritmo e uma história/mensagem clara à maior parte dos filmes … Falta-lhes o espírito… errr… comercial?

Bom, mas às tantas sou eu que me aborreço facilmente… De qualquer forma, deixo aqui um punhado de animações que tinha abertas no browser para ver mais tarde e outras tantas de que gostei e que marquei no Vimeo:

WWf

WWf animation: http://vimeo.com/6058035. Quem disse que os anúncios não davam boas animações?

(Valentine de) Gary

Valentine, valentine!… — grita Gary: http://vimeo.com/14694564. Um mix de 3D com texturas animadas muito bem conseguido.

Stuxnet

Stuxnet: Anatomy of a Computer Virus: http://vimeo.com/25118844. Este é para ti João! Lembras-te de te ter falado neste(s) artigo(s) da Wired? Cyberwarfare!… Pois é, aqui está a animação a explicar sucintamente. Quem disse que a animação não podia ser em visualização de dados?

Foxy

Mais “tugas”, mas dos bons! Foxy & Meg – on the road: http://vimeo.com/17635735

Virgin Method

Method Virgin “We’re All in this Together”: http://vimeo.com/22369919

E mais, e mais e mais… há tantos no meu Vimeo que já me perdi! Links soltos:

Meet Buck

E por último, mas também absolutamente espetacular (pelo ritmo, história, descrição do processo…): Meet Buck: http://vimeo.com/17535548

No final deste post estou absolutamente exausto de linkar e procurar. Foi talvez o post dos links do dia mais rápido de fazer, mas o que mais incompleto está… são centenas e centenas de exemplos que queria por aqui. Stop-motion, Speed Painting, vídeo mais técnicos ou tutoriais, visualização de informação, 3D, abstratos (como em… mais freaks), tradicionais, com objetos, só com cores… fica tanta coisa por listar… enfim. Talvez tenha que fazer deste post uma rubrica nova no blog?

Blender Fluids e Cycles @ Blender Guru

Não quero fechar o post sem lembrar que o Blender 2.6 já está cá fora. Ontem estive a brincar um uma simulação de fluídos (muito por “culpa” do Ivo D.), já com o novíssimo e quase utilizável Cycles. Vejam o tutorial do Andrew Price para terem uma ideia: http://www.blenderguru.com/videos/create-a-realistic-water-simulation

Donato Ricci @ UA

Imagem da divulgação da conferência

Só um post muito rápido para reforçar a divulgação que recebi hoje via email. No âmbito das comemorações do World Graphics Day (WDG’10) o DeCA vai receber o Donato Ricci para uma conferência no auditório do Departamento de Engenharia Mecânica esta Quinta-feira, 06 de Maio pelas 10:30. Gostava mesmo muito de assistir, mas infelizmente vou estar a dar aulas… espero que alguém grave, ou, se alguém fizer um resumo ou comentário, deixem-me aqui o link para ver como foi! ;)

Donato Ricci, BIO

Donato Ricci is a researcher and senior designer at DensityDesignLab (http://www.densitydesign.org), where he carries out scientific researches, design project and teaching activities in the field of visual languages for complex decision making processes.

In 2005 he graduated in Communication and Industrial Design at Politecnico di Milano. In 2010 he obtained a PhD degree cum laude in Industrial Design and Multimedia Communication at Politecnico di Milano with the dissertation Seeing what they are saying: Diagrams for social complexity and controversies.

During the doctoral research he developed Turtle, an advanced prototype of a web-based platform for the visual exploration of socio-technical controversies. The platform, firstly applied to the observation of the remote control of dangerous goods transportation via road in Italy, is now tested to the TAV (Treno Alta Velocità) network, under the framework of the QVQC project (http://www.qualivelocitaqualecitta.com)

His works have been featured in several conferences and exhibition (the MediaLAB Prado – Visualizar08, the SIGGRAPH09 Conference, the VirginiaTech Educate09 Conference, the MIT Humanities + Digital Conference) and publication and showcases (Data Flow 2, Visual Complexity.com).

[Informação via email de Teresa F.]

Visualize isto, Sr. Manuel!

Manuel Lima @ ESAD

A conferência do Manuel Lima da passada sexta-feira na ESAD foi muito interessante. Isto é, Lima tem vindo a acrescentar informação sobre a apresentação que já tinha assistido no OFFF de 2008 sobre visualização de informação + Visual Complexity (Site). A apresentação em si é boa (slides agradáveis e informação q.b.), mas confesso que desta vez, à medida que Lima percorria os vários exemplos das categorias que definiu, acabei por passar pelas brasas (a sala estava muito quente e abafada, dada a afluência de pessoas). No final, o interesse voltou a subir e creio que todos na sala apreciaram a conferência. Geraram-se também perguntas interessantes no final, como a visualização dos processos criativos e a visualização processos com poucos dados, mas complexos no problema.

João Lemos e Manuel Lima

João Lemos (?) apresentou o Manuel Lima no início e este abriu a conferência apresentando o seu trabalho e referindo os vários tópicos que iria abordar durante a hora seguinte. Alguns fui reconhecendo, mas o que me manteve na sala foi o “anuncio” do update que ele fez às metodologias de representação dos diagramas.

Iniciou a conferência dizendo de onde vinha esta [nova] área de estudo [que tem uns bons 15 anos, basta procurar por Schneiderman e Ware] mas que, como referiu, na área do Design ainda é uma novidade. Pessoalmente tenho visto que Ben Fry também se debate com esta área há alguns anos, na visualização de DNA para cientistas, ou visualização de processos e mudanças de código, com o Processing.org.

Tópicos da conferência

Mencionou o “mentor” dele — Nathan Shedrof (?) — e o “understanding spectrum” como a origem do trabalho pessoal e dissertação de mestrado que deu origem ao VC. Também mencionou o “quantificar o inquantificável”, na sua origem, um livro — The Measure of Reality de Crosby. Não fiquei muito entusiasmado, pois o subtitulo é compreende o periodo de tempo de 1200 a 1600… Mas é definitivamente uma referência para quem tiver que trabalhar nesta área.

Falou na importância dos Open Datasets. Mas isto também já não é novidade, basta ver a conferência da TED de Hans Rosling (excelente!) que já mencionei aqui. A propósito disto mencionou dois serviços que ainda não experimentei, mas em breve hei-de o fazer: Swivel e o Many Eyes da IBM. Aqui, as redes sociais e a democratização das ferramentas estão a ter um papel crucial, afirma Lima. A “Visualização Vernacular” (disponível através da ACM Interaction) de Viegas e Wattenberg também são um artigo a ler, ainda a propósito da primeira forma de visualização fora da área da engenharia.

Pelos vistos, Lima debate-se com (o que sugeriu) que irão ser 14 métodos / elementos de representação gráfica para a construção dos variados tipos de visualização para o livro que irá lançar em 2011 – VCBook. Como não registei nenhuma imagem, não me arrisco a representar aqui nada, mas posso adiantar que se prende com a forma e com a interacção, uma vez que esta disciplina retira muito do potencial do meio digital interactivo.

Fez-me lembrar a apresentação de Petr van Blokland na ATypI de 2006 onde recuperou os 7 princípios de representação gráfica de Jacques Bertin (Semiologie Graphique, 1967) e acrescentou mais 7 para os meios interactivos (podem ler no meu manual de Processing).

Pergunto a mim mesmo se Lima passou por esta(s) referência(s) aparentemente obrigatória(s). Até porque, como discuti com o João S. no final da apresentação (João: a referência do Bertin é especialmente para ti!),  as tipologias de visualização parecem-me sempre variantes do mesmo tipo [radial] que já tinha apresentado no OFFF. Enfim, como nunca me dediquei a sério a esta área, fiquei contente, mas desconfiado ao mesmo tempo. Até porque há uns tempos passei pelo Flowing Data e também lá estavam alguns métodos de representação… A dissertação do Victor Silva na FBAUP também passa por isto, onde podem ler mais… não sei, fico à espera do livro para ver mais.

Mas, o que realmente me motivou a escrever este post (estava em dúvida se o iria fazer) foram os números que Lima foi largando, como a capacidade de 1PB que em breve os portáteis irão alcançar (graças à lei de Kryder). Outro número foi os 30 Milhões de livros possíveis armazenar neste espaço, ou o número de volumes [1080] que comporiam a Wikipedia inglesa se fosse compilada em versão impressa. Pois muito bem, Sr. Lima, visualize isto: Quantas horas são precisas para ler ou escrever esses livros? Pois muito bem, acerca do “cognitive surplus”, Clay Shirky e Martin Wattenberg fizeram alguns cálculos: 100 Milhões de horas para a Wikipedia em inglês… apenas 100000 horas por volume, simples não? A Marta M. mandou-me o link onde isto estava e recomendo vivamente a ver a conferência de Shirky onde faz estas afirmações (e também adquirir o livro dele: Here Comes Everybody). Dêem uma vista de olhos à conferência aqui: http://www.youtube.com/watch?v=AyoNHIl-QLQ&feature=player_embedded. Entre os 100M de horas perdidas online, ou as 100 Biliões de horas a ver TV, alguém devia fazer a visualização destas actividades “inúteis” (como diria a minha Mãe há uns tempos atrás), não acham? Pode ser que o Felton o faça para o próximo ano… ;)

Compras e mais compras online…

Só um update rápido aos últimos posts – Já chegou a revista Livraison 13  que recomendei no Typeforge. Vale MESMO a pena!

O Felton já está a imprimir o relatório de 2009 e enviou um email a dizer que o envio está para breve. Vejam o progresso da impressão aqui: http://swayspace.com/blog/2010/02/preview-2009-feltron-annual-report/

Links do dia

Simple Folio: um tema agradável, funcional e gratuito para WordPress:http://demo.slimmity.com/simplefolio/. Via Smashing Magazine: http://www.smashingmagazine.com/2010/02/07/simplefolio-a-free-clean-portfolio-wordpress-theme/

É sempre muito gratificante constatar que as nossas opiniões são partilhadas por outras pessoas. Neste caso, trata-se da abertura do processo de colaboração tendo em vista a produção de algo (relacionado com Design de Comunicação), resultando num processo de aprendizagem e crescimento partilhados. Ainda para mais, é óptimo ver o nosso trabalho ser mencionado no processo. Uma apresentação de 1 de Fevereiro do Open P2P Design (Massimo Menichinelli) menciona o Typeforge. Mais informações sobre o grupo de investigação no site, ou no blog: http://www.openp2pdesign.org/blog/

Já aqui postei o trabalho do Felton. Este, do Dan Meyer, é na mesma linha — relatório de actividades (estatístico) anual. Motion graphics no seu melhor: http://vimeo.com/9117064. Parece que o que está a dar é registar tudo o que fazemos… um pouco obsessivo, não? (por falar nisso, o “making of” do relatório do Felton pode ser visto aqui: http://feltron.tumblr.com/post/378819623/the-making-of-the-year-in-numbers)

Por falar em visualização, como é que o Meyer e o Felton fazem as suas estatísticas? Uma das respostas pode ser dada através desta ferramenta de registo e visualização de movimentos (do rato) em ecrã: http://flowingdata.com/2010/02/09/track-mouse-activity-on-your-computer/

Eyetracking Web Usability (Voices That Matter) Já que estamos numa de estudos de visualização, o Jakob Nielsen tem um  novo livro cá fora: Eyetracking Web Usability. Via Net @ Night.

Já agora, ajudem a suportar este blog e comprem o livro através do meu link da Amazon: Eyetracking Web Usability (Voices That Matt…, Jakob Nielsen, £21.99 (~25€)

Confesso que este livro e os estudos do Nielsen (especialmente este) vieram colmatar uma falha (muito) grave em citar fontes no livro Basics Design: Grids de Gavin Ambrose. Não sei se o esquema de leitura em padrão “F” na Web foi retirado do estudo do Nielsen, mas a verdade é que a coincidência é demasiado grande para não reparar.

Enfim, de qualquer forma, ouçam o podcast. O Nielsen é o “guru da usabilidade online” e é sempre giro ver ou ouvir os nossos autores a falar (spoiler: o Nielsen é “sopinha de massa”)

Depois do Epic 2015 e do The Machine is us/ing us este é o melhor vídeo que vi sobre como o o Google (enquanto símbolo da “máquina” comercial que é a web) está a tomar conta das nossas vidas: http://www.youtube.com/watch?v=nnsSUqgkDwU. Especialmente porque é dia dos namorados e porque o vídeo tem o seu quê de romântico. Via Motionographer.

O estado da Web social: http://www.briansolis.com/2010/02/the-internationalization-of-social-media/. Via e-mail da Marta. M. Um apanhado global sobre o uso das principais tecnologias ou tendências na Web por país…. África continua a não “acender” no mapa e Portugal acende com um vergonhoso Hi5 a liderar juntamente com a Tailândia… o que é que se há-de fazer? De qualquer forma, o que é mesmo assustador é ver que a China está a liderar os acessos com 117M contra os 97M dos Estados Unidos. Depois de ler o Mundo é Plano (sim, finalmente acabei) a confirmação destes dados é mesmo assustadora. Ah, e as visualizações são excelentes!

Manuel Lima @ ESAD

Palavras para quê? Há trabalhos e pessoas cujo nome fala por si mesmo… a não perder na Esad na próxima sexta-feira 19! Via newsletter da ESAD:

Visual Complexity é um espaço unificador de recursos para todos os interessados na visualização de redes complexas. Com mais de 600 projectos, permite uma compreensão crítica dos diferentes métodos de visualização, através de uma série de disciplinas tão diversas, como a Biologia, as Redes Sociais ou a World Wide Web.

[...]

Manuel Lima, nomeado pela revista Creativity como “uma das 50 mentes mais criativas e influentes de 2009”, é um designer de interacção, investigador e fundador do projecto Visual Complexity – um repositório abrangente de visualizações de redes complexas.

Infografia e ActionScript 3.0

Programa geral, retirado do site da FBAUP

Fica aqui a divulgação, embora um pouco escassa, de um workshop de ActionScript 3.0 avançado, leccionado durante uma semana por Pedro Costa no âmbito da Infografia Jornalística para licenciados, ou finalistas nas áreas de Design e Jornalismo.

O programa que consegui obter online é o geral sobre infografia jornalística – da 2ª edição de 2009! (obrigado pelo aviso Vânia) ainda não consegui encontrar a informação do cartaz geral . Mas, na secção de Jornalismo da FLUP, na Praça Coronel Pacheco, está uma cartaz azul com o programa dos cinco dias da formação específica de Flash / AS3. [UPDATE] O cartaz especifico sobre a formação de AS3 pode ser consultado através da notícia publicada pela FBAUP aqui: http://sigarra.up.pt/fbaup/noticias_geral.ver_noticia?p_nr=707

Mais informações no blog: http://laboratoriodeinfografia.wordpress.com/.

Cartazes: Infografia (Laboratório de Infografia) e ActionScript 3 (FBAUP)

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 129 other followers

%d bloggers like this: