DESIGNLAB

Design, Tipografia e Multimédia.

Archive for Concursos

Vencedor(es) Natal Criativo 2011

"Thank you, grandma!" Postal vencedor do Natal Criativo 2011 © Rosa Feijão

A vencedora do prémio da 2ª edição da Bienal do Postal Ilustrado – Natal Criativo é a Rosa Feijão, com a ilustração “Thank you, Grandma! (Even wolves are nice at Christmas)”. A Rosa enviou-nos uma nota biográfica bastante original, pelo que decidimos transcrever aqui:

“Nasci entre casas cansadas à beira rio. Percorro o caminho varrido pelas artes em busca de um mundo fantástico de sombra escura e amor. Os dias cinzentos que percorrem os dedos fazem-me desenhar. Desfaço-me em lágrimas ao som do sino de um igreja. E o cheiro de lençóis, quando me disfarço de fantasma, faz o meu respirar dançar.
Vivo num mundo cor-de-rosa com uma janela que é uma cova no chão.
A verdade é que sou apenas metade de mim.

Nota: Licenciatura em Artes Plásticas – Pintura (2004, Belas-Artes, Porto) e Pós-graduação em Teoria e Prática do Desenho (2005, Belas-Artes, Porto). Participação em exposições coletivas de ilustração (2008, Desenho e Ilustração – Servartes, Art for the Heart e Colectiva Pão de Forma – Ó! Galeria). Ilustração dos livros de poemas de José Cândido Fonte (2006 Entre o rio e o mar, 2008 Abraço das Raízes, 2011 O Sentido da Vida). Realização de murais no Colégio D. Diogo de Sousa (2007 Pavilhão Desportivo, 2009 Painel Comemorativo dos 60 anos do Colégio). E participação com ilustração na agenda “2010 Formas de Ser Estar” da Editora Eterogémeas.

ROSA FEIJÃO (Bárbara Fonte)”

Para mais informações sobre a autora: http://www.facebook.com/profile.php?id=100002275421417

De uma forma geral, este ano recebemos mais e melhores trabalhos. Achávamos que a tarefa ia ser mais fácil, mas acabou por se estender por algumas horas de discussão… o que não foi mau de todo, porque o tempo permitiu e o cenário foi perfeito!

Reunião do Júri (@ Casa D'Oro)

Assim, durante a reunião, acabámos por decidir entregar o prémio à Rosa, não só pela originalidade com que adaptou o tema proposto, mas também porque a ilustração revela uma composição forte e expressiva. Sobre isto a Rosa explicou o seguinte:

“O espírito natalício é uma nuvem cinzenta vestida de barbas de Pai Natal, perfeitamente penteada mas completamente fictícia! E é este espírito que sai dos livros de encantar, que mistura pedaços dos sonhos com fragmentos das nossas vidas que nos aquece com ternura a alma! Embrulhamos não prendas mas as sobras saborosas destas histórias que vamos guardando durante o ano inteiro de matreirices, traquinices, palavras feias, gestos parvos, risos de gozo, conversas segredadas… Surge um laço gigante de sorriso doce a esconder um ano inteiro de travessuras para receber o “mágico” capaz de nos perdoar tudo! E somos no Natal lobos vestidos de cordeiros, cheios de boas intenções, desejosos por “portar-nos bem”!

Nota: O meu lápis desenhou, o meu pincel pintou e eu sorri enquanto via tudo a aparecer!”

"Big Bad Wolf gone good" Menção Honrosa Natal Criativo 2011 @ Tiago Lourenço

Mas a reunião não se resumiu apenas à atribuição de um prémio. Depois de analisadas todas as participações, este ano decidimos ampliar o formato. Vamos dar o prémio à vencedora (que vai ser contactada em breve) e destacar uma menção honrosa para a ilustração do Tiago Lourenço: “Big Bad Wolf gone good”. Isto porque, com grande pena nossa, não podemos dar dois prémios.

Seleção Criativa © Margarida Mouta

Seleção Criativa © Catarina Gomes

Seleção Criativa © Cláudio Rodrigues

No entanto, uma vez que a qualidade e a quantidade de trabalhos recebidos foi bastante elevada, decidimos fazer uma seleção alargada de ilustrações  a que chamámos de “Seleção Criativa”. Por ordem de escolha, destacamos o postal da Margarida Mouta, da Catarina Gomes e por fim, o do Cláudio Rodrigues.

Mais uma vez, a escolha de um só vencedor não é justa… todos estes trabalhos foram sérios candidatos ao prémio, destacando-se pelo seu conceito, técnica ou mesmo tratamento das personagens.

Por fim, não podemos deixar de agradecer a todos os que participaram este ano. Tivemos trabalhos muito bons que não foram selecionados. Mas sem todas as participações, este prémio não faria sentido… Mais uma vez, o nosso obrigado! Aproveitamos para desejar um Feliz Natal, um 2012 cheio de esperança, porque afinal “até os lobos merecem!”

Assinam o Pedro, a Marta e o João

Natal Criativo: Nova data de entrega

Natal Criativo 2011: Nova data de entrega

Só um post muito rápido para avisar que decidimos estender o prazo de entrega da da ilustração para o Natal Criativo 2011 até à próxima quarta-feira, dia 21 de Dezembro.

Apesar de ter sido anunciado há um mês atrás, o prazo não é o mais oportuno para quem tem trabalhos e entregas neste final de semestre letivo…

Espero que esta semana extra  dê tempo a quem não teve para fazer a ilustração. Ou para acabar as que estão em curso com mais calma. Ou ainda, para quem já enviou (temos uns concorrentes sérios ao prémio deste ano!), que dê para enviar ainda mais ;)

Natal Criativo 2011

Natal Criativo 2011: 2ª Edição da Bienal do Postal Ilustrado

No seguimento do prémio atribuído à Catarina Mouta em 2009, anunciamos a 2ª edição da bienal do postal ilustrado—Natal Criativo. Temos um exemplar lindíssimo de um livro do ilustrador Isidro Ferrer para oferecer ao melhor postal de Natal de 2011.

Para isso só têm que enviar uma ilustração inédita, de autoria própria, para o e-mail natalcriativo@gmail.com, até quarta-feira, dia 14 de Dezembro, tendo em conta as seguintes condições de participação:

Tema:
“Neste Natal o coelho trouxe o lobo-mau, mas o capuchinho não se fica”;

Técnica:
Livre (Bitmap, Vetorial, 3D, Fotográfica, Tipográfica, Generativa, Colagem, Montagem, Pintura, etc…);

Requisitos de entrega:
a) Uma ilustração, nas dimensões 150 x 100 mm, no formato JPEG, em RGB, com a resolução a 300DPI.
b) Um documento no formato RTF, contendo um resumo do processo de criação da ilustração com duas imagens (no mínimo) a ilustrar as etapas, e uma breve nota biográfica do autor para publicar no blog.

Prémio para o melhor postal:
Um exemplar do livro Isidro Ferrer  editado pela Farol de Sonhos (imagem no topo do post)

Júri:
João Tiago (GSA Design);
Marta Madureira (Martamadureira.com);
Pedro Amado (Designlab);

Datas importantes:
Entrega até quarta-feira, 14 de Dezembro de 2011; [NOVA DATA: quarta feira, 21 de Dezembro de 2011];
Anúncio do vencedor até sexta-feira, 23 de Dezembro de 2011;
Envio do prémio (via CTT) até sexta-feira, 30 de Dezembro de 2011;

Licença de divulgação e publicação:
Os participantes que submeterem as ilustrações e o resumo estarão a fazê-lo sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Portugal License.

Uma vez recebidos todos os trabalhos, o júri irá reunir e avaliar todas as ilustrações. Como não somos ricos e só temos um livro para oferecer, vamos atribuir e enviar o prémio ao melhor postal. Se necessário, iremos destacar com menções honrosas todos os trabalhos que o merecerem.

Irá ser avaliada a qualidade estética e técnica do resultado final, bem como a descrição do processo de criação.

O objetivo da atribuição deste prémio é a divulgação do trabalho dos autores, cujo crédito irá ser mantido na totalidade. A criação vencedora irá ser divulgada junto dos melhores profissionais de comunicação nacionais, e iremos publicar aqui os melhores trabalhos para serem vistos, ou impressos e enviados como postal de boas-festas. Por isso, se não participaram na edição anterior, porque estão à espera de o fazer agora?

Aqui ficam mais algumas imagens do prémio a atribuir para ajudar a motivar a criação da ilustração. Bom trabalho e até já!

Die, Pumpkween, die!

Choose your weapon...

Pois é…  “matei a Polly” há precisamente 78 minutos atrás: http://forum.blender-pt.com/topic.php?id=539

Indeciso entre uma faca, uma faca de carne, ou um cutelo, apliquei neste fim-de-semana o golpe final na abóbora que andava a modelar para o concurso de Halloween do Blender-PT iniciado na passada Conferência na Audiência Zero. Desenho da geometria básica, aplicação de materiais, aos modifiers e texturas, etc… no final deu mais trabalho do que estava a contar, mas definitivamente, o dobro do gozo—os prémios continuam a ser atractivos (quero muito experimentar aquele SpaceNavigator), mas há muita gente a participar com bons modelos… (ainda tenho um restinho de esperança)

Polly Pumpkween is dead. Long live Polly! Entrada pessoal no concurso do Blender-PT

O processo neste fim-de-semana, ou melhor, num pouco do Sábado e num pouco deste Domingo (entre o almoço e jantar de famíla) consistiu em fazer um upscale à geometria da abóbora—que começou em poly-by-poly—através de box modelling, com e sem o Proportional Editing ligado. Depois apliquei os modifiers (essencialmente o Subsurf), mas com o cuidado de tentar manter os vincos pretendidos. Por fim, não consegui carregar as texturas como queria—por um lado por não arranjar imagens de texturas de abóboras com qualidade, por outro porque só tinha pouco mais de uma hora para o acabar… apliquei só uma textura com mapeamento UV à língua. Esta, apesar de estar no sítio, não ficou à escala—precisava se mais “miudinha”— mas já foi um grande avanço.Dá para ter uma ideia do que aí vinha para a pele da abóbora, certo?

Time-lapse dos passos finais no Vimeo

Apesar de não se notar (muito), mudei a faca para um cutelo e calibrei as luzes do interior da abóbora. Desta feita, voltei a  fazer um time-lapse dos últimos passos… mas ainda sou muito trengo com esta nova versão do Blender—o trabalho foi todo feito com o Blender 2.54 e 2.55. Alguns dos render iniciais foram testados com o LuxRender 0.71 (ainda vou deixar um a fazer hoje à noite, para ver se o modelo já entra bem com o Subsurf e os vincos sem auto-smooth). Podem ver na minha página do Vimeo: http://www.vimeo.com/16600869

Blender Foundations: The Essential Guide to Learning Blender 2.5Um factor crucial para a diversão e motivação foi ter conseguido ler aproximadamente as primeiras 100 páginas do livro Blender Foundations: The Essential Guide to Bldender 2.6 do Roland Hess—essencial para os iniciados e para quem quer fazer a transição do 2.49 para esta nova versão!

Deu para relembrar uma série de atalhos que já me tinha esquecido e para aprender uma série de técnicas que ainda não domino… O livro é bem melhor do que o da versão 2.42, que já aqui recomendei anteriormente—explica muito bem todos os passos iniciais, de forma bastante ilustrada e completa. Tal como se apresenta no início, não é um manual de referência das opções do software, mas sim um manual de todos (!) os processos necessários para a realização de uma animação dentro do Blender.  Ensina ainda a usar o node compositor—com o que hei-de experimentar fazer um render com profundidade de campo (Depth of Field—DOF) dentro do Blender! Até hoje este manual da Focal Press parece-me o melhor que já li (e acreditem que já passei os olhos por quase todos os manuais que estão publicados—Packt, Sybex, APress, FriendsofEd, FCA,…). Enfim… recomendo MUITO!

Para a imagem final, ficou a faltar fazer/experimentar:

  • Textura UV da abóbora exterior e interior (tenho que melhorar o corte por seams… o desdobramento UV ficou muito confuso…);
  • Melhorar/levantar o sangue (tensão superficial) junto da língua e por baixo da abóbora;
  • Melhorar a textura da língua (usar uma língua de vaca?);
  • Fazer o render com o Node Compositor + DOF);
  • Comparar o render com renders feitos com o LuxRender e com o LuxRays/SmallLuxGPU (este último ainda não o instalei, talvez no próximo fim-de-semana)

Cartaz de Divulgação do Workshop da AZ

E pronto… foi uma aventura! Já agora não se esqueçam—no fim-de-semana de 20 e 21 de Novembro vou dar um workshop de Modelação 3D com Blender 2.5 na AZ. Ajudem-me a divulgar e apareçam: http://www.audienciazero.org/index.php?option=com_cct&task=view&id=147

Blender 2.55 Beta com LuxRender

Splash screen da nova versão

Graças ao post do Mags no Blender-PT, soube agora que já está disponível o novo Beta do Blender 2.5 aqui: http://download.blender.org/release/

Instalei para experimentar e já configurei o LuxRender. Vem mesmo a calhar, porque estava a dar em doido com os quirks na interface da minha versão, que espero já não existirem e, para além do mais, acho que tinha estragado o meu LuxBlend hoje de manhã… veio mesmo a calhar, esta nova versão!

Printscreen do site oficial

Aproveitei e fiz um pequeno tutorial no post do Mags a explicar como colocar o LuxRender a trabalhar com o Blender. Aqui vai uma réplica ligeiramente editada:

O LuxRender, é um motor de render (physical/unbiased) alternativo ao(s) renderer(s) do Blender para quando se precisa de imagens (muito) realistas. Qualquer coisa parecida a usar a opção de Ambient Occlusion em esteróides!Para este motor funcionar correctamente, é necessário preparar os ficheiros da cena para o render. Como que “traduzir”o comportamento das luzes, dos materiais, etc, para o LuxRender poder interpretar, uma vez que os algoritmos são diferentes.

Para isso existe uma framework de exportação + um  script (LuxBlend25) que automatizam a maior parte do trabalho. É apenas necessário mapear algumas definições no Blender. Ora então um guia rápido:
1. Descarregar o Renderer:
http://www.luxrender.net/v/download

2. Instalar o Renderer (basta correr o instalador);

3. Descarregar a framework de exportação necessária:
http://src.luxrender.net/exporterframework

A nova versão 2.5 do Blender já têm a framework incluída. Se for a vossa, ignorem o passo 3 e 4.

4. Colocar a framework no sítio indicado:

Once you have an unpacked copy on disk, you should copy the folder named “extensions_framework” into your <blender scripts>/modules/ folder. Alternatively, you can save the files at any location you like and add the path to the “Scripts” path in Blender’s preferences.

5. Descarregar o Script de exportação:
http://src.luxrender.net/luxblend25

6. Coloca-lo no sítio indicado:

Once you have an unpacked copy on disk, you should see a folder called “src”. Inside this folder, there is a folder called “luxrender”. Copy this “luxrender” folder into your <blender scripts>/addons/ folder.

As instruções para a instalação estão todas aqui:
http://www.luxrender.net/wiki/index.php?title=LuxBlend_2.5_installation_instructions

Depois basta apenas arrancar o Blender e configurar algumas opções:

7. Activar o renderer nas preferências do programa

8. Escolher o novo motor de render no viewport 3D

9. Configurar os materiais, luzes e câmaras

10. Configurar as opções de Render—não esquecer de indicar a localização da instalação do LuxRender e de activar a opção “Run Renderer”

11. Correr o Render e esperaaaaaaaaaaaar….

Polly Pumpkween

Teste rápido (~2:30) com o LuxRender (non-biased renderer) no Blender 2.5—adoro a língua!

Acabei de desenhar a geometria básica e estive a testar alguns renders de geometria com luzes simples*.

Para já fica assim. Vou colocar online no fórum Blender-PT (http://forum.blender-pt.com/topic.php?id=529), mas, na próxima sexta-feira, vou redesenhar a geometria toda e tentar um render no LuxRender completo (quem sabe quanto tempo demorará) já com a versão 7.1 deste motor (tenho que actualizar o meu Blender).

Teste de Time-lapse da evolução do modelo no Vimeo (construído com a ferramenta gratuita Time Lapse Assembler)

Nessa altura vou ter que ter mais atenção aos polígonos (não pensei que se notasse tanto as falhas), e vou ter que arranjar maneira de ter as curvas bem suaves ao mesmo tempo que mantenho os vincos de quebra (especialmente na língua) bem marcados. O Belerique bem que me avisou (obrigado Luís), mas a preguiça e a pressa são inimigos de… bom… tudo! De qualquer forma, assim até vai ser mais rápido e limpo para fazer um time-lapse como deve ser (vejam a experiÊncia que fiz ontem: http://www.vimeo.com/16449337)

Geometria em modo perspectiva no ficheiro de teste do LuxRender

Por fim, o meu Blender 2.5 está a dar-me muitos problemas. Vou ter que descobrir o que são, ou contornar:

  • a emulação das teclas numéricas “cola”;
  • o viewport atrofia com os comandos de navegação;
  • O LuxBlend gera um ficheiro corrupto a partir dos meus originais (é algures no ficheiro, apesar de se queixar da geometria)…

Mas pronto. Para já… fica uma galeria com mais imagens. Espero que gostem. Digam coisas!

Vodafone Mobile Clicks

(Pormenor da imagem do site oficial)

Não sabem o que fazer nas férias? Pois bem, recebi um comentário no blog a divulgar um concurso que ia descartar como spam. Mas algo me fez olhar para o aviso duas vezes… Na realidade tratava-se de divulgação oficial de um concurso muito, muito aliciante: Vodafone Mobile Clicks.

Após uma brevíssima troca de emails com Paula P. da comunicação da Vodafone, passo a transcrever/divulgar o concurso:

Convidamo-lo a participar e a divulgar o Vodafone Mobile Clicks 2010, um concurso que pretende encontrar e premiar o melhor projecto de Internet Móvel criado por uma start-up. A competição, que é a maior deste género no mundo, atribuirá um total de 150.000 euros em prémios (divididos por um prémio de 100.000 euros e um de 50.000 euros) e irá decorrer em três países europeus: Holanda, Portugal e Reino Unido.

Qualquer empresa recém-criada, ou em fase de implementação, que queira apresentar a sua melhor ideia para um portal, serviço ou aplicação para telemóvel poderá participar, bastando que apresente a sua candidatura em http://www.vodafonemobileclicks.com até ao dia 22 de Agosto de 2010.

Cada candidatura será avaliada por um júri composto por representantes da Vodafone e especialistas da indústria com base nos seguintes critérios: originalidade, criatividade e inovação, viabilidade técnica, operacional e financeira, valor para os utilizadores e qualidade da equipa de gestão. Os quatro finalistas – um por cada país participante – serão convidados a representar o seu país numa finalíssima que se realizará no Festival de media, entretenimento e tecnologia PICNIC, na Holanda, a 24 de Setembro de 2010, onde será seleccionado e anunciado o projecto vencedor do concurso.

Todos os detalhes, termos e condições do concurso Vodafone Mobile Clicks 2010 estão disponíveis em http://www.vodafonemobileclicks.com.

Cumprimentos,

Vodafone Portugal
Comunicação Institucional, Apoio à Gestão
e Responsabilidade Social
E-mail: press.pt@vodafone.com

E já agora, porque acabou de me chegar a casa o novo livro do Processing, que tal prototipar a aplicação em Mobile Processing? É mesmo muito rápido começar a usar esta plataforma (e já aqui falei sobre isto). O livro apenas aborda o Processing (e o Arduino, mas não a versão Mobile), embora seja pequeno (demais?) para o preço que se paga por ele, em comparação com o manual oficial, ou o do Shiffman. Mas é talvez o mais rápido e completo manual de iniciação ao Processing, a partir do qual não terão dificuldades em usar a versão Mobile. De que estão à espera?
Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 135 other followers

%d bloggers like this: