DESIGNLAB

Design, Tipografia e Multimédia.

Archive for Livros

Links do dia: Leituras e livrinhos…

Quem me conhece, sabe que sou um consumidor compulsivo de livros da Amazon. Ou porque ouço falar, ou porque vejo um link, ou porque apenas gostei do título e índice (Prof. Marcelo cuidado—qualquer dia quem faz a rubrica semanal dos livros sou eu!). Pode ser um problema na conta bancária de vez em quando, mas a verdade é que se vão apanhando alguns títulos interessantes que não dá para esperar que saiam em português. É o caso dos livros que adicionei ao carrinho de compras esta semana: In The Plex, de Steven Levy! Já não basta a biografia de Steve Jobs que estou desejoso por ler, mas consegui arranjar mais um livro de um dos meus autores favoritos. Apesar de ter apenas um par de livros, não estou a exagerar—ora vejam só a página dele na Amazon—confesso que se pudesse desgraçava-me…

Generative Gestaltung @ Vimeo

Outra desgraça em forma de livro à espera de acontecer (à minha conta bancária)—este ainda não tive coragem de comprar: http://vimeo.com/9273490

 

Processing 2.0 Alpha

Esta semana estive a trabalhar num novo sketch de Processing. Muito entusiasmante foi ver que Casey Reas anunciou o desenvolvimento da nova versão (2.0) do Processing. Ainda está em versão alpha, mas apesar de instável, pareceu-me mais rápido (com o modo 64bit). Vai conter ferramentas novas como o videomaker, mas que ainda não deu para testar. Disponível para download no Google Code: http://code.google.com/p/processing/downloads/list. Escusado será listar a quantidade de livros que há dedicados ao Processing… na minha prateleira conto oito, alguns já aqui listei. Por um lado espero que lancem um novo livro, com algoritmos novos e referências a mais autores e exemplos. Por outro lado a minha conta agradece que não o façam! ;) Uma coisa é certa, o código / sintaxe parece estar estável, o que é bom para poder evoluir na aprendizagem e não estar constantemente a reescrever coisas antigas.

Via @Reas

 

Internet—vantagens e desvantagens à luz de 1996

Por fim, —”Lembram-se do Netscape?”— Tinha feito esta pergunta há um par de semanas no início das aulas de Web e HTML da licenciatura. Ninguém, mesmo ninguém se lembrava, nem faziam a menor ideia. Confesso que também o usei pouco (só comecei a usar a Internet a sério a partir de 1999), mas isso só tornou o último link completamente inesperado e ainda mais divertido de ler: http://technologizer.com/2011/10/28/the-pros-and-cons-of-the-internet-as-taught-to-students-in-1996/. E é incrível verificar como ainda muita gente mantém estas opiniões… No comments…

Via (o incomparável) @Petrvanblokland

Arte e Artistas Digitais

Se tivesse que escolher um livro para falar sobre Arte Digital, actualmente escolhia este: Digital Art de Wolf Lieser. Este pequeno grande livro abarca quase todos, ou diria mesmo todos os artistas digitais importantes desde a década de 1960 até aos dias de hoje.

Read the rest of this entry »

Die, Pumpkween, die!

Choose your weapon...

Pois é…  “matei a Polly” há precisamente 78 minutos atrás: http://forum.blender-pt.com/topic.php?id=539

Indeciso entre uma faca, uma faca de carne, ou um cutelo, apliquei neste fim-de-semana o golpe final na abóbora que andava a modelar para o concurso de Halloween do Blender-PT iniciado na passada Conferência na Audiência Zero. Desenho da geometria básica, aplicação de materiais, aos modifiers e texturas, etc… no final deu mais trabalho do que estava a contar, mas definitivamente, o dobro do gozo—os prémios continuam a ser atractivos (quero muito experimentar aquele SpaceNavigator), mas há muita gente a participar com bons modelos… (ainda tenho um restinho de esperança)

Polly Pumpkween is dead. Long live Polly! Entrada pessoal no concurso do Blender-PT

O processo neste fim-de-semana, ou melhor, num pouco do Sábado e num pouco deste Domingo (entre o almoço e jantar de famíla) consistiu em fazer um upscale à geometria da abóbora—que começou em poly-by-poly—através de box modelling, com e sem o Proportional Editing ligado. Depois apliquei os modifiers (essencialmente o Subsurf), mas com o cuidado de tentar manter os vincos pretendidos. Por fim, não consegui carregar as texturas como queria—por um lado por não arranjar imagens de texturas de abóboras com qualidade, por outro porque só tinha pouco mais de uma hora para o acabar… apliquei só uma textura com mapeamento UV à língua. Esta, apesar de estar no sítio, não ficou à escala—precisava se mais “miudinha”— mas já foi um grande avanço.Dá para ter uma ideia do que aí vinha para a pele da abóbora, certo?

Time-lapse dos passos finais no Vimeo

Apesar de não se notar (muito), mudei a faca para um cutelo e calibrei as luzes do interior da abóbora. Desta feita, voltei a  fazer um time-lapse dos últimos passos… mas ainda sou muito trengo com esta nova versão do Blender—o trabalho foi todo feito com o Blender 2.54 e 2.55. Alguns dos render iniciais foram testados com o LuxRender 0.71 (ainda vou deixar um a fazer hoje à noite, para ver se o modelo já entra bem com o Subsurf e os vincos sem auto-smooth). Podem ver na minha página do Vimeo: http://www.vimeo.com/16600869

Blender Foundations: The Essential Guide to Learning Blender 2.5Um factor crucial para a diversão e motivação foi ter conseguido ler aproximadamente as primeiras 100 páginas do livro Blender Foundations: The Essential Guide to Bldender 2.6 do Roland Hess—essencial para os iniciados e para quem quer fazer a transição do 2.49 para esta nova versão!

Deu para relembrar uma série de atalhos que já me tinha esquecido e para aprender uma série de técnicas que ainda não domino… O livro é bem melhor do que o da versão 2.42, que já aqui recomendei anteriormente—explica muito bem todos os passos iniciais, de forma bastante ilustrada e completa. Tal como se apresenta no início, não é um manual de referência das opções do software, mas sim um manual de todos (!) os processos necessários para a realização de uma animação dentro do Blender.  Ensina ainda a usar o node compositor—com o que hei-de experimentar fazer um render com profundidade de campo (Depth of Field—DOF) dentro do Blender! Até hoje este manual da Focal Press parece-me o melhor que já li (e acreditem que já passei os olhos por quase todos os manuais que estão publicados—Packt, Sybex, APress, FriendsofEd, FCA,…). Enfim… recomendo MUITO!

Para a imagem final, ficou a faltar fazer/experimentar:

  • Textura UV da abóbora exterior e interior (tenho que melhorar o corte por seams… o desdobramento UV ficou muito confuso…);
  • Melhorar/levantar o sangue (tensão superficial) junto da língua e por baixo da abóbora;
  • Melhorar a textura da língua (usar uma língua de vaca?);
  • Fazer o render com o Node Compositor + DOF);
  • Comparar o render com renders feitos com o LuxRender e com o LuxRays/SmallLuxGPU (este último ainda não o instalei, talvez no próximo fim-de-semana)

Cartaz de Divulgação do Workshop da AZ

E pronto… foi uma aventura! Já agora não se esqueçam—no fim-de-semana de 20 e 21 de Novembro vou dar um workshop de Modelação 3D com Blender 2.5 na AZ. Ajudem-me a divulgar e apareçam: http://www.audienciazero.org/index.php?option=com_cct&task=view&id=147

Links do dia: Storage & Videos

Format, Alan Warburton

Quem por aqui anda sabe que sou meio obcecado pela história e evolução dos computadores. A minha pasta de vídeos sobre o tema no disco do computador já conta com mais de 2 GB, e continua a somar. Desta feita, veio parar ao meu Vimeo uma animação de Alan Warburton feita em Maya + After Effects, muito bem ilustrada, sobre a  evolução dos formatos de armazenamento: Format: A Brief History of Data Storage. Vale a pena ver. Se conhecerem mais referências em vídeo, livros ou links mandem s.f.f.

Computers: An Illustrated HistoryAproveito para dizer que devorei a semana passada um livro que andava nos meus post-its há muito tempo: Computers: An Illustrated History de Christian Wurster. Quem me mostrou o livro há uns bons três anos atrás foi o Mário Moura e, desde então, tenho ficado à espera de o apanhar. Depois de perder a oportunidade de o comprar na Almedina (há cerca de um ano e meio), nunca mais o vi à venda nas lojas portuguesas. De certa forma, ainda bem. Na altura custava cerca de 15€ (barato), mas consegui compra-lo por cerca de 8€! Até foi um bom negócio…

IBM HDD, 1956

Já que estamos numa de revivalismos, aqui vai uma imagem que o meu Pai me mandou há dois anos atrás. Podia ler-se no email original:

In September 1956 IBM launched the 305 RAMAC, the first computer with a hard disk drive (HDD). The HDD weighed over a ton and stored 5MB of data.

BBS Documentary (Part 1 - Baud), Jason Scott

Já que estamos no assunto [de revisitar a história dos computadores], aproveito para divulgar um documentário de Jason Scott sobre a história das BBS. Encontrei-o a propósito da pesquisa que ando a fazer sobre o aparecimento e evolução das Comunidades Online. Tem 8 partes e mais de 5 horas de vídeo. Ainda só vi a primeira (mas o resto já está no iPod) e já posso confirmar a qualidade (geek) da coisa. É sempre espectacular ver nossos os “heróis” da Web a falar, tal como Ward Christensen, o “pai” das comunidades online. Dêem uma vista de olhos aqui: http://www.bbsdocumentary.com/ (o site é um bocado feio…), ou passem no Google e vejam o documentário: http://video.google.pt/videoplay?docid=-1731271864657931901&ei=NauDS7P-DZrj-AaR86ysDg&q=BBS+documentary+google&client=firefox-a#

Skank - Noites de um verão qualquer, Conrado Almada

Não tem nada a ver com o anterior a não ser o facto de ser um vídeo, mas… Excelente animação de Conrado Almada em stop-motion para o video dos Skank: http://blog.cchcreative.com.br/post/406945979/novo-clipe-do-skank-stop-motion-de-cair-o-queixo. Via mp do twitter @enoidago.

Meek & Muller conference @ Vimeo

Ultimamente, estou a tentar dividir os interesses deste blog com o Typeforge que me “pede” atenção que não disponho há já uns meses. No entanto, este post do Yves Peter no FontFeed é demasiado bom para deixar passar: 33pt Typography Symposium Lectures On Vimeo. Videos e mais videos à borla no Vimeo… como diz o Chris Anderson (o novo livro que estou a devorar, oferta da Catarina S.), o mercado dos bits não compete directa, ou linearmente com o mercado dos átomos. Traduzindo e remetendo para o capítulo 7 — Competing With Free, o registo destas conferências online de forma gratuita, tal como no caso das conferências da TED analisado no livro (p. 117), só aumenta o número de potenciais interessados em assistir às conferências presenciais pagas (átomos), e, a longo prazo, aumenta o número de receitas pela assistência presencial uma vez que cativam audiências num “mercado mais vasto”. Afinal de contas o Mundo é Plano (fantasma de leituras frescas…) Enfim… Já o Negroponte apregoava isto há mais de 14 anos atrás… Vês Catarina, como não só gostei do livro que me ofereceste, como já vou a meio?

20º Aniversário Photoshop

E por fim, já que estamos numa de história e revivalismos, quem diria que o nosso Photoshop já é maior de idade, saiu de casa e para o ano já está licenciado? Microsite de promoção dos 20 anos: http://www.photoshop20anniversary.com/?trackingid=FCRJR&lang=por Eu cá conheço-o desde pequenino ;)

P.S.: Dado que estou a separar os temas para optimizar o tempo de escrita nos blogs, aviso que logo à noite sai mais um conjunto de links no Typeforge. Passem por lá para dar uma vista de olhos: http://www.typeforge.net/blog/2010/02/28/this-week-in-type-free-is-also-elegant/

Livro dos Medos @ Papa-Livros

Flyer do lançamento do livro de Marta Madureira

Fui intimado convidado a ajudar a divulgar o lançamento do novo livro ilustrado pela Marta Madureira (www.martamadureira.com) e escrito pela Adélia Carvalho no próximo sábado dia 16 de Janeiro pelas 17:00 na Livraria Papa-Livros. Será apresentado por Álvaro Magalhães.

O “Livro dos Medos” é o resultado de uma colaboração entre a escritora e a ilustradora numa edição que compete e completa o filme recentemente estreado nos cinemas portugueses – O sítio das coisas selvagens (Where the wild things are).

É claro que sou suspeito para falar sobre o trabalho da Marta, que acompanhei de perto, mas a verdade é que a história é deliciosa e e deliciosamente ilustrada. Estaremos perante um Maurice Sendak português? Só espero que, para além de todos os pais e filhos,  os professores dos primeiros ciclos dêem tanto valor e atenção a este livro como ele merece! Um evento a não perder. Vemos-nos por lá.

P.S.: No Facebook da Marta pode encontrar mais informações (como o mapa) e um convite a que podem fazer RSVP- http://www.facebook.com/?ref=logo#/event.php?eid=245532113379&ref=nf

O Investimento Cultural

Ciclo de Debates “2010 – O Investimento Cultural”
Dias 9, 16 e 23 de Janeiro, com início pelas 16H00, no Espaço Campanha.
Mais informação: ciclodedebates2010.tumblr.com

Via Carlitos L. (AKA Lima) e GAE.

Nem a propósito! Ando a tentar acabar de ler o livro “O mundo é plano: Uma história breve do séc. XXI” de Thomas Friedman.

The World Is Flat 3.0 (@ Amazon) Na realidade estou a ler a versão actualizada e ampliada, vulgo 2.0, de 2006 e cuja capa é bem mais feia…

E diga-se de passagem que, de breve, só tem o título.

De qualquer forma, acabei de ler precisamente ontem à noite o capítulo que se refere a este tema: Capítulo VII – O ingrediente certo.

A ideia de Friedman resume-se ao investimento na variedade e adaptação dos currículos universitários como um (?) dos investimentos mais acertados nas sociedades transversais actualmente. Um investimento a fazer, tendo em vista a evolução e a manutenção das competências profissionais da população e da criação de empregos disponíveis no país.

Enfim… dito assim até parece redutor, é preciso ler os diferentes capítulos que o precedem para compreender melhor. É claro que podem pesquisar quem o já tenha lido e comentado, como por exemplo aqui.

Até aqui tem sido óptimo, porque, para além das insónias que me dá (mais um post de madrugada), finalmente algo fez “clique” na minha cabeça – acabo de perceber a importância da proposta de reformulação de Bolonha. Particularmente a dos cursos de Design e Artes a que assisti enquanto estava nas FBAUP e, acima de tudo, percebo melhor a orientação do curso de NTC em Aveiro onde estou inserido.

Custou, mas finalmente percebo o contexto a articulação de competências (algo que no livro é descrito como os threads de um currículo académico) e acredito que é, cada vez mais, um curso muito competitivo com a capacidade de formar os alunos com as competências necessárias para o século XXI.

[Update após TrueBlood] Ainda há pouco acabei mais um capítulo, onde a ideia principal é a articulação entre competitividade e motivação – aos poucos, os EUA estão a perder a hegemonia da criatividade e número de patentes registadas para a China e Índia (onde a ambição é maior) entre outras economias emergentes. Um factor que, daqui a ~10 anos, pode revelar-se na perda da “liderança da criatividade” mundial. Creio que, o forte estimulo do ensino de artes e de formas diferentes de ensino (como os processos criativos de design) deve cada vez mais ser uma aposta dos currículos académicos e da agenda de investimento do(s) governos(s). Não sou o único…

(as insónias dão-me para isto…)

Mas chega de auto-promoção da Universidade de Aveiro e da promoção do livro do Friedman. Este post é para divulgar as conferências, cujo tema, apenas pelo tema, títulos e  pelos oradores, promete um debate aceso e multidisciplinar onde espero que se abordem estes temas. Não sei se dará para estar presente (este fim-de-semana é para outras pesquisas mais viradas para a avaliação de comunidades online…).

Mais pormenores sobre os eventos:

Local: Espaço Campanha

Rua Pinto Bessa 122 – Armazém 4. (atrás do BANIF)  4300-472 Porto
Tel: 912897580
Mail: linha1@plataformacampanha.com

Patente: Janeiro de 2010
Horários: de 6ª feira a Sábado das 15H às 20H

Programa:
9 de Janeiro, às 16H00 – Produção Artística, as questões de Mercado
16 de Janeiro, às 16H00 – Clusters Criativos, experiências e expectativas
23 de Janeiro, às 16H00 – Bonfim/Campanhã, um universo particular?

Entidade promotora: Estrutura

Entrada: livre
Mais informação: ciclodedebates2010.tumblr.com

Produção: Estrutura
Design: Estrutura

Organização: Estrutura (Carlos Lima, Fernando Almeida, Henrique Richard, José Peneda, Marco Fidalgo, Ofélia Ferreira, Pedro Barbosa)
Mail: estruturasete@gmail.com
Tel: 966 318 325 / 934 111 708

http://ciclodedebates2010.tumblr.com/post/319766673

http://ciclodedebates2010.tumblr.com/post/319766248

Grande Prémio Natal Criativo

Podes ganhar um fabuloso exemplar do Digital Art Masters Vol. 3 em troca de um postal de Natal original feito por ti. Para isso só tens que enviar uma ilustração digital para e-mail natalcriativo@gmail.com até dia 21 de Dezembro (Segunda-feira), respondendo ao seguinte:

Tema:
Natal Criativo;

Técnica:
Ilustração Digital;

Requisitos de entrega:
a) Uma ilustração nas dimensões 150 x 100 mm, no formato JPEG, em RGB, com a resolução a 300DPI;
b) Um documento em formato RTF contendo um resumo do processo de criação da ilustração com duas imagens (no mínimo) a ilustrar as etapas, e uma breve nota biográfica do autor.

Prémio para o melhor trabalho:
Um exemplar novo do fabuloso livro Digital Art Masters Vol. 3 editado pela 3DTotal.com / Focal Press. (Imagem no topo do post retirada do spread da página 104, ilustração de Guillaume Menuel)

Júri:
João Tiago (GSA Design)
Marta Madureira (MartaMadureira.com)
Pedro Amado (Designlab)

Datas:
Entrega até 21 de Dezembro de 2009
Anúncio do vencedor até 23 de Dezembro de 2009
Envio do prémio (via CTT) até dia 31 de Dezembro de 2009

Irá ser avaliada a qualidade estética e técnica do resultado final.

Os participantes que submeterem as ilustrações e o resumo estarão a fazê-lo sob uma licença Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 2.5 Portugal.

O objectivo da atribuição deste prémio é a divulgação do trabalho dos autores, cujo crédito irá ser mantido na totalidade. A criação vencedora irá ser divulgada junto dos melhores designers de comunicação nacionais e, para aumentar a visibilidade, iremos publicar aqui os melhores trabalhos, dado que nos últimos meses este blog tem tido uma média superior a 2.000 visitantes. Por isso, porque estão à espera?

Aqui ficam mais umas imagens (que não se vêem tão bem no preview da Amazon) para aguçar um pouco mais o apetite…

Imagens retiradas dos trabalhos patentes no livro:

Franz Ferriz, pag. 248;

Eduardo Peña, pag. 204;

Patrick Beaulieu, capa;

Drazenka Kimpel, pag.92;

Marek Denko, pag. 44;

Guillaume Menuel, pag. 106.

P.S.: Porque é que estamos a oferecer este livro? Podia ser porque é Natal, ou porque somos uns tipos porreiros, mas a verdade é que isto resulta do envio de um livro em duplicado pela parte da Book Depository. Como eles são uns tipos bestiais, deixaram-me ficar com este exemplar, e vão enviar-me sem custos adicionais o exemplar certo (volume 1, que me falta para completar a colecção). Daí que, em vez de o oferecer a alguém, decidimos dar o livro como prémio a quem o merecer mais. Este é recurso excelente para quem quer descortinar mais sobre os processos de criação digital com desenho, ilustrator, photoshop, 3d studio, maya, blender, etc. Recomenda-se mesmo, até porque são poucos os livros que explicam trabalhos reais desde o conceito à finalização técnica, logo não hesitei em comprar estes quatro volumes.

Best of… this past few weeks on Firefox

Aqui estão os tabs resistentes que tenho abertos no meu Firefox das últimas semanas…

image

ReadWriteWeb is a blog about Web technology and new media. On this page you’ll find a selection of our most popular posts.
Top 10 Semantic Web Products of 2008;
Top 10 Web Platforms of 2008;
2009 Web Predictions;
What’s Next After Web 2.0;
35 Ways to Stream Your Life;
A Guide to The Contextual Web

image

http://www.markboulton.co.uk/journal/comments/why_self_publish/

Two weeks today, I’ll be releasing the long-delayed self published book of mine, Five Simple Steps: Designing for the Web. Since I originally thought of writing my own book, producing it, and distributing it, I’ve been asked several times, ‘why not go with a traditional publisher?’

É uma área que me interessa bastante, até porque comprei o livro da Ellen Lupton, mal saiu, um para mim e outro para oferecer, que recomendo em complemento ao artigo de Boulton:

Indie Publishing, Ellen Lupton

Enfim… não se pode ter tudo, mas que ao menos se tenha o prazer “da coisa”:

Of course, there are advantages for a more traditional approach. As much as the process of writing and editing is painful, you can be assured of a good product at the end of it – even if it doesn’t sound like you. You don’t have to design it, typeset, proof (again, and again), artwork, production, delivery, customer service. There’s a lot that goes into publishing and I’m learning the hard way. But, it’s fun. The book is coming along nicely, and two weeks today, will finally be released.

It may not be a work of beautifully crafted prose. But it will be me. Warts and all.

image

Gestalt 101… http://www.andyrutledge.com/gestalt-principles-2-similarity.php

As Gestalt principles go, the principle of similarity would seem to be one of the simplest to grasp. It states things that are similar are perceived to be more related than things that are dissimilar. Simple enough, right?

image

Um link para um estudo muito, muito interessante, no seguimento da auto-publicação: http://bookpublishing.today.com/2009/02/03/book-industry-statistics-a-very-thorough-study/

Did you know that in 2007, 27% of Americans did not read a single book that year. Scary stuff.

8,000-11,000 new publishing companies are established each year. That’s a little more encouraging.

Via Twitter do Smartalecvt RT@Stephen Tiano

image

Paula Sher @ TED: Great design is serious (not solemn)

Via Graphikx

Links do dia: Free as in Beer, or… Pepper?

image

Uma conferência que promete. Factos do mundo tipográfico português relatados com um toquezinho germânico.

No âmbito da Pós-Graduação em Tipografia Digital, que teve início na ESAD – Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos no passado mês de Janeiro, decorre na próxima sexta-feira, 13 de Fevereiro, pelas 15 horas, a conferência “O Leão de Duas Caudas: História do tipógrafo que foi pago com pimenta por imprimir as Leis de Dom Manuel I”, pelo typeface designer Paulo Heitlinger.

Mais informações:

http://www.esad.pt/pt/

http://www.tipografos.net/

Via Esad Newsletter.

image

Mais uma “pedrinha” na engrenagem, via mailing list da Arena: http://goto10.org/flossart/

FLOSS+Art critically reflects on the growing relationship between Free Software ideology, open content and digital art. It provides a view onto the social, political and economic myths and realities linked to this phenomenon.

With contributions from: Fabianne Balvedi, Florian Cramer, Sher Doruff, Nancy Mauro Flude, Olga Goriunova, Dave Griffiths, Ross Harley, Martin Howse, Shahee Ilyas, Ricardo Lafuente, Ivan Monroy Lopez, Thor Magnusson, Alex McLean, Rob Myers, Alejandra Maria Perez Nuñez, Eleonora Oreggia, oRx-qX, Julien Ottavi, Michael van Schaik, Femke Snelting, Pedro Soler, Hans Christoph Steiner, Prodromos Tsiavos, Simon Yuill

image

Objectivo Lua. Via comentários no Blog, por Naida F.

Objectivo Lua é uma iniciativa da Restart, com o intuito de produzir e publicar entrevistas a profissionais séniores nas várias áreas e profissões associadas à comunicação, criatividade e novas tecnologias, em Portugal.

Vi o primeiro vídeo da entrevista a José Pinheiro e fiquei logo agarrado às histórias. Para quem não vem da área audiovisual, aqui fica um bom recurso de testemunhos a manter debaixo de olho. É uma pena o MySpace não permitir a leitura RSS ou subscrever via e-mail…

image

Uma nova revista tipográfica de Cláudio Rocha (BR). Via Type Events (Twitter)

Sexta-feira, grande eventos!

printscreen_049-2009-01-08

Apenas um post rápido para divulgar um grande dois grandes eventos para esta sexta-feira, 09 de Janeiro:

Vamos estar na Web, em directo, a fazer apresentações para a disciplina de Media Participativos do Programa Doutoral em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais do DeCA/FLUP.

A plataforma utilizada vai ser a já divulgada Mogulus. O nosso canal vai ser este http://www.mogulus.com/mcmm conforme anunciado pelo Prof. Pedro A. (http://mediaparticipativos.ning.com/profiles/blogs/informacao-para-as)

Nós apresentamos ao 12:00 conforme o programa:

  • 10.00 Grupo de Trabalho Ciberjornalismo;
  • 10.40 Grupo de Trabalho Instituições;
  • 11.20 Grupo de Trabalho Educação;
  • 12.00 Grupo de Trabalho Jornalismo.

Por isso, “sintonizem”… vai ser uma experiência muito interessante (nunca estive “ao vivo”…)

Entretanto podem ver um “rough cut” do vídeo criado para o exercício aqui: http://vimeo.com/2732197 a versão final do exercício aqui: http://vimeo.com/2762082 ou aqui: http://www.youtube.com/watch?v=MdidXtPocYo

Ou ainda ler o trabalho no Wiki criado para o efeito: http://wikis.ua.pt/mp/index.php/Jornalismo

À noite, o Mário Moura vai fazer o lançamento do livro dele no Passos Manuel às 22:30. Se tudo correr bem, vou lá estar para dar um abraço, apoio, beber uns copos e comprar uma cópia do livro para mim! Afinal de contas a imprensa ainda não morreu…

Apareçam!

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 128 other followers

%d bloggers like this: