avanca-2007

Objectivo: Reunir num único espaço e em tempo de ferias, workshops formativos nas áreas do cinema, televisão, vídeo e multimédia que, enquadrados num festival abrangente, possam de novo dar mais sentido ao pico do Verão.

http://www.avanca.com/

AVANCA 2007
Cine Clube de Avanca
3860-078 AVANCA
Portugal
tel: 351234884174
fax: 351234880658
festival@avanca.com

AVANCA’07

Workshops

[1] [2] [3] [4] [5] [6] [7]


1
“O TRABALHO DO ACTOR E A MEMÓRIA DO CINEMA”
Como transformar num documento o tempo de mil histórias a
contar histórias? Realizar ou actuar… a acção que o cinema exige e
que se quer experimentar…

Orientador – HANNA SCHYGULLA (Alemanha)
Sem Rainer Werner Fassbinder e Hanna Shygulla o cinema europeu não seria igual!
Realizador e actriz protagonizaram um dos pontos mais altos da revolucionária história do cinema europeu. Filmes como “As Lágrimas Amargas de Petra Von Kant”, “O casamento de Maria Braun”, “Lili Marlene”, são marcos de uma carreira de 23 filmes com Fassbinder e mais de meia centena com realizadores como Amos Gitai (com quem tem rodado vários filmes), Andrzej Wajda, Agnès Varda, Bela Tarr, Carlos Saura, Ettore Scola, Fernando Trueba, Jean-Luc Godard, Keneth Branagh, Marco Ferreri, Margarethe von Trotta, Michel Deville, Pál Sándor, Peter Lilienthal, Ruy Guerra, Volker Schlondorff e Wim Wenders. Entre muitas distinções, ganhou o prémio para a melhor actriz no Festival de Berlim em 1979 com “O casamento de Maria Braun” e em 1983 no Festival de Cannes com “Storia di Piera” de Marco Ferreri. Várias vezes distinguida com o prémio de carreira, protagonizou recentemente o filme “Auf der anderen Seite” de Fatih Akin, presente na competição oficial do Festival de Cannes 2007. Em 1979, surgiu o seu primeiro álbum de canções “Chantesingt” no qual se incluem canções com letras de Fassbinder.
Realizando concertos em todo o mundo, Hanna Schygulla já passou por Portugal por duas vezes em concertos no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, aquando da Expo98 e mais tarde no Teatro Municipal de Lisboa.

Co-orientadora – ALICIA BUSTAMANTE (Cuba)
Com uma extensa e premiada carreira no teatro cubano como actriz, encenadora e directora artística, passou entre outras instituições pelo Teatro Nacional de La Habana, Grupo “La Rueda”, Teatro Estúdio e Teatro Musical de La Habana. Dirigiu formação teatral na “Escuela de Instructores de Arte”, no Teatro Musical de La Havana, na “Escuela Internacional de Cine de San António de Los Baños”, na Televisão Cubana, no Conservatório de Artes de Valladolid (Espanha) e na Companhia de Teatro de Colombes (França). Protagonista de vários sucessos da televisão cubana, desde 1964 que tem trabalhado no cinema com realizadores como Eduardo Manet, Tomás Gutiérrez Alea, Humberto Solás e Ruy Guerra.
Hanna Schygulla e Alicia Bustamante mantêm uma larga colaboração artística desde há vários anos.

topo ^

2– “DO DESENVOLVIMENTO DO ARGUMENTO À REALIZAÇÃO”
A partir do desenvolvimento de projectos individuais, realizar ficção
estimulando aproximações pessoais.

Orientador – SVETOZAR RISTOVSKI (Macedónia / Canadá)
Estudou arquitectura e realização de cinema e televisão em Skopje.
“Miragem”, a sua longa-metragem de estreia, foi premiada no AVANCA’06 e transformou-se num caso inesperado de sucesso internacional. Premiado nos Festivais de Roterdão, Tóquio, Zlin, Anchorage e Mamers en Mars, participou nos festivais de Austin, Belgrado, Berlim, Copenhaga, Cotbus, Cott, Estocolmo, Haifa, Hamburgo, Havai, Helsínquia, Istambul, La Rochelle, Ljublijana, Londres, Malmo, Montpelier, Montreal, Munster, Praga, Salerno, Sarajevo, Singapura, Sofia, Talin, Tessalónica, Tóquio, Toronto, Vancouver, Veneza… Com um percurso iniciado na direcção artística de vários projectos de teatro e na concepção de “story-boards”, a sua primeira curta-metragem “Hunter” deu-lhe o primeiro prémio da sua carreira, tendo o documentário subsequente “Joy of life” sido distinguido no festival alemão GoEast Film Festival e no americano WCFF.
Com uma curta passagem pela televisão, seria na publicidade que desenvolveria até 2002 uma intensa actividade como realizador e produtor, trabalhando sobretudo com várias agências internacionais.
A viver actualmente no Canadá, ali prepara os seus próximos filmes.

Coordenador – Liliana Rocha Dias
Estudos superiores na área dos audiovisuais, realizou projectos vídeo, programação audiovisual, participou no júri do Famafest e na organização dos festivais Festivideo 98 e FIC Figueira da Foz 2000. Distinguida entre os “Melhores textos sobre cinema 2000/1 da FPCC, é técnica de audiovisuais do Curso de Jornalismo da Universidade do Porto.

topo ^

3 – “CONSTRUÍR A BANDA DE RUÍDOS DE UM FILME”
Construir os ruídos dos filmes, dando-lhes consistência sonora. Um
trabalho físico, exploratório e criativo, entre o trabalho do actor e
do montador.

Orientador – MARIE-JEANNE WYCKMANS (Bélgica)
Diplomada em montagem em 1977 pelo INSAS de Bruxelas, rapidamente se viria a especializar na construção da banda de ruídos de filmes, inventando cada sonoridade de cada pedaço de um novo filme.
Sob o impulso determinante de um encontro com Hans-Walter Kramsky, de quem veio a ser assistente, rapidamente desenvolveu uma carreira internacionalmente reconhecida.
Marie-Jeanne trabalhou em filmes como “O Vale Abraão” de Manuel de Oliveira, “Si le vent soulève les sables” de Marion Hansel, “Nuit Noire” de Olivier Smolders, etc.
Em mais de 70 filmes, foi a responsável pela construção e invenção da banda de ruídos de obras de realizadores como Lucas Belvaux, Jean-Pierre Dardenne, Richard Spence, Marleen Gorris, Theu Boermans, Roeland Kerbosch e Claude Goretta entre muitos outros.
Marie-Jeanne Wyckmans é uma referência entre os melhores especialistas do trabalho de construção da banda de ruídos, no contexto do cinema europeu.

Coordenador – Fernando A. Rocha
Produtor, realizador, editor, músico, é o responsável pela editora “Numérica”, o maior catálogo discográfico de música contemporânea portuguesa. Responsável pelo som da primeira longa-metragem do cinema de animação português, tem supervisionado o som e a música de longas, curtas-metragens e séries televisivas.

topo ^

4 “ DOCUMENTÁRIO – ESPAÇO DA MANIPULAÇÃO, DA VERDADE,
DO PRIVADO E DO PÚBLICO”

Como estabelecer a distância entre o “privado” e o “pessoal” na
escolha do objecto a filmar? Realizar será manipular a verdade?
Será a ficção o elemento base do melhor documentário?

Orientador – GORAN RADOVANOVIC (Sérvia)
Nasceu em Belgrado em 1957, onde estudou filosofia. Crítico de cinema no “Filmograf”, “Vidice” e “Rádio Belgrade”, escreveu e realizou duas dezenas de filmes, na sua maioria documentários.
“Chicken Elections” ganhou ex-aequo o Prémio Televisão no AVANCA’06. Os seus outros filmes, sobretudo “Columba urbica”, “My Country (for internal use only)”, “Model Housing” e “Casting”, foram igualmente premiados em festivais de Austin, Carolina, San António, Kansas City, Seattle, (EUA), Canárias, Barcelona, Ibiza, Madrid, Tuy (Espanha), Bochumer, Gyoer, Hamburgo (Alemanha), Alter-Native 8 (Roménia), Tóquio (Japão), Sofia (Bulgária), Belgrado (Sérvia), Amesterdão (Holanda), Montecatini, Picciano, Roma, Torino (Itália), Sarajevo, Vrnjacka (Jugoslávia), Geneve (Suiça), Kosice (Eslováquia) e Malaposta (Portugal). Os seus filmes estiveram ainda na selecção oficial de festivais como Locarno, Moscovo, Oberhausen, Chicago, Nova Iorque, Tampere, Vancouver, etc.
Em 1996 fundou a produtora independente “Nama Film”, por onde têm passado alguns dos mais promissores autores independentes sérvios.
Membro da European Film Academy de Berlim, foi conferencista na Tisch School of Arts da New York University, na Texas University em Austin, na Penn University em Philadelphia, na Columbia College em Chicago, na American University em Washington D.C., na Cornell University em New York e em Berlim na DFFB (Academia Alemã do Filme e Televisão).

Coordenador – Joana Peixoto
Tendo feito parte do Júri “Prix de la Jeunesse” do prestigioso Festival de Cannes 2007, Joana é autora do documentário “Nós” e assistente de realização da longa-metragem documental “Grandes Esperanças”. Participou em vários outros filmes, nomeadamente na animação da primeira longa-metragem do cinema de animação português.

topo ^

5 – “ANIMAR PINTANDO”
Experimentar a força do desenho e da pintura no cinema de
animação.

Orientador – VUK JEVREMOVIC (Alemanha)
Nasceu em Frankfurt mas passou a sua infância na ilha de Hvar e em Belgrado onde estudou arquitectura. Depois de um tempo como marinheiro num submarino, dedicou-se por inteiro à pintura e desenho. Já em Munique, estudou nas Belas Artes com Gerhard Berger e Joseph Kosuth.
A animação surge casualmente em Zagreb com o conhecido animador Nedeljko Dragic assistindo aos seus cursos de animação.
O seu primeiro filme “The Wind Subsides“, baseado num leopardo em movimento ganhou 19 prémios e foi exibido em todo o mundo. “Panther”, baseado num poema de R.M.Rilke, foi exibido no AVANCA’98, veio a ter um enorme reconhecimento internacional, sendo premiado em 15 festivais e nomeado para o OSCAR do melhor filme de animação.
Desde então tem realizado sucessivos filmes de curta-metragem, coleccionando prémios e nomeações em todo o mundo.
O festival de AVANCA exibiu vários dos seus filmes, nomeadamente em 2000 “Diary” e em 2002 “Faces”.
Tendo sido membro de jurados em diversos festivais, tem orientado workshops de animação em vários pontos do mundo.
A força expressiva da sua pintura torna-o num caso à parte na animação mundial.

Coordenador – Joana Sousa
Licenciada em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro, desenvolveu projectos multimédia no ACTO – Instituto de Arte Teatral e assinou crónicas de cinema na revista BonsVícius. Na animação, trabalhou em várias curtas-metragens e na primeira longa-metragem do cinema de animação português.

topo ^

6 – “CRIAÇÃO VÍDEO – DA CULTURA POP À VÍDEO PERFORMANCE”
Explorar as estratégias conceptuais do vídeo com a performance e
a cultura POP e durante os três dias criar um vídeo onde todos os
participantes são também “performers”.

Orientador – PASCAL LIEVRE (França)
Artista multidisciplinar, a viver e a trabalhar em Paris, é conhecido sobretudo pelas suas pinturas e os seus vídeos, expostas e exibidos em eventos e festivais de todo o mundo.
Recentemente a sua obra esteve presente em festivais como Némo em Paris, Nouveau Cinema em Montreal, V Tape em Toronto e EMAF em Osnabruck (Alemanha).
Alguns dos seus vídeos são: “Lacan Dalida”(2000), “Abba Mão”(2001), “L’axe du mal”(2003), “Savoir aimer”(2004) e “Patriotic”(2005). Este último, realizado com Benny Nemerofsky Ramsay, foi prémio no AVANCA’06.

Orientador – BENNY NEMEROFSKY RAMSAY (Canadá)
Nasceu em Montreal e trabalha predominantemente em vídeo, texto e som. Após 2000 o seu trabalho incluiu canções, performances auto-reflectivas e melodias da música POP como veículo para examinar a voz cantada, a total translateralidade das emoções na linguagem e os caminhos em cada mudança das expressões emotivas, sempre que são mediadas pela tecnologia ou pela cultura popular.
Os seus vídeos têm sido exibidos em festivais e galerias do Canadá, Europa e Leste da Ásia, tendo recebido prémios no AVANCA’06, em Oberhausen, Hamburgo, Documenta de Kassel, Toronto e Globalica Media Arts Biennale de Wroclaw, Polónia. Actualmente divide o seu tempo entre o Canadá e a Europa.

Coordenador – Nuno Tudela
Nasceu em Viseu e licenciou-se em realização na Escola Superior de Teatro e Cinema. Realizador com trabalho regular desde 1988, tem também colaborado em projectos teatrais, musicais e de multimédia. É docente no Instituto Politécnico do Porto na área da edição e direcção de actores.

topo ^

7“EXPLORAR A ANIMAÇÃO EM FLASH”
Explorar as potencialidades da animação “Flash” na perspectiva da
animação tradicional.

Orientador – VITOR LOPES (Portugal)
Nasceu em Estarreja.
Depois do desenho e da ilustração, Vítor Lopes dedicou-se por inteiro ao cinema de animação.
Com um percurso iniciado com “O Massacre dos Inocentes”, “Histórias desencantadas” e mais recentemente com “Timor Loro Sae”, Vítor Lopes viu a sua obra premiada em festivais de cinema da Austrália, Reino Unido, República Checa, Grécia, Itália, Paquistão, tendo o conjunto da sua obra recebido mais de uma centena de nomeações em concursos internacionais. É um dos cinco realizadores mais premiados do cinema de animação português.
Na qualidade de director de animação do estúdio do Cine-Clube de Avanca, trabalhou na animação de dezenas de filmes e séries de realizadores como Artur Correia, Sérgio Nogueira, Francisco Lança e muitos outros. Autor, criador gráfico e co-realizador da primeira longa-metragem do cinema de animação português, produzida integralmente nos estúdios que dirige em Avanca.
Recentemente tem experimentado as novas tecnologias da animação 2D em novos projectos como “In the Trees”, sendo este o ponto de partida para o workshop que orienta.
Com formação superior na área da realização audiovisual, orientou e coordenou várias acções de formação em animação. .

Coordenador – Nuno Sarabando
Ilustrador, animador e autor de banda desenhada, licenciou-se em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro. Em animação, trabalhou em obras de Francisco Lança, Vítor Lopes, Artur Correia e na primeira longa-metragem do cinema de animação português.

REGULAMENTO
1 – Objectivo
Reunir num único espaço e em tempo de ferias, workshops formativos nas áreas do cinema, televisão, vídeo e multimédia que, enquadrados num festival abrangente, possam de novo dar mais sentido ao pico do Verão.
2 – Os participantes
Profissionais e estudantes de cinema, televisão, comunicação, multimédia, música, teatro, artes plásticas e gráficas. Cada participante só poderá inscrever-se num único workshop.
3 – O programa de cada workshop

Todos os workshops vao permitir conhecer e discutir a obra do orientador convidado e elaborar trabalhos práticos sob a sua orientação.

A organização do AVANCA 07 assegura todos os equipamentos e materiais necessários ao trabalho pratico de cada workshop.

4 – Inscrição
Ver ficha de inscrição.
5 – A inscrição inclui

• Participação no workshop escolhido assim como o respectivo Diploma; • Livre transito em todas as sessões competitivas ou não competitivas dos Encontros AVANCA 07;
• Possibilidade de acampar gratuitamente (devera trazer saco-cama e é boa ideia trazer tenda de campismo própria);
• Pequenos-almoços em espaço comum permitindo o encontro entre todos os participantes dos vários workshops;
• Cocktail de boas vindas no dia 25;
• Almoço do dia 29;
• Catalogo e outra documentação do AVANCA 07.

6- Línguas oficiais dos Encontros

As línguas oficiais dos Encontros AVANCA 07 são o português e o inglês.

7 – O limite de participantes por workshop
20 é o numero limite de participantes por workshop.
As inscrições serão seleccionadas por ordem de chegada e, eventualmente, pelo enquadramento do participante no workshop. A eventual desistência de participação devera ser feita ate 8 dias antes do início do AVANCA’07.

Ficha de Inscrição

Enviar para:
AVANCA 2007
Cine Clube de Avanca
3860-078 Avanca
tel. 234 884174 / fax 234 880658
festival@avanca.com

Author: Pedro Amado

Professor Auxiliar na Universidade de Aveiro a leccionar Design de Interação

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s