OFFF 2008, Dia 3

Notas e resumo do terceiro dia no OFFF 2008.

Boolab

Mais uma sessão em que foi basicamente a apresentação da Reel (mas desta feita, um DVD especilamente concebido para apresentações?). Isto é, os Boolab, “espanhoolitos” por natureza, mas estiveram lá com uma prsença muito forte, dinâmica e com trabalho muito bom, mesmo! Alguns em parceria com empresas nacionais (representados em PT pela Miss Dolores). Movem-se nas áreas 2D, 3D e Motion. Em conjunto com a filosofia Spacial Thinking querem afirmar-se como a empresa líder de produções. Querem atingir esta meta através da soma do colectivo das características individuais de cada um dos membros.

Especializa-se em animação e afirmam que a Europa está lentamente a aceitar animação na publicidade.

Talvez o aspecto mais interessante da apresentação foi afirmarem que o produto final, enquanto resultado é fruto do constante investigação e desenvolvimento (I&D, R&D).

De Bolsillo – Flipbook… excelente!

Adena WWF.

Pacha – desenvolvimento e aprendizagem de sistemas de partículas personalizado com o software Real Flow. Acerca do uso de ferramentas tecnológicas não se constrangem – primeiro procuram a ideia, a melhor resolução para um trabalho e só depois exploram a tecnologia, ferramentas, técnicas e/ou software. Ou seja, primeiro o conceito, depois a técnica.

///////////////////////////////

Craig Swann

Esta foi uma das conferências surpresa mais inspiradoras do festival. Com um corpo de trabalho excelente e com uma instalação na entrada que hipnotizava completamente o utilizador Craig apresentou uma conferência (previamente preparada) muito leve, simples e orientada para a motivação dos criadores.

Promove um conjunto de regras base, essenciais para a vida de todos nós:

  • Sorrir às pessoas;
  • Fazer o que amamos;
  • Fazer uma coisa nova todos os dias;
  • Trabalhar menos, brincar mais;
  • Sonhar alto!;
  • Inspirar(-me)

Com este último mostrou um pequeno vídeo que serve de motivo – com o computador na mochila e a iSight ao ombro saiu para a rua a registar pequenas mensagens nos passeios, paredes…

Acerca da realização de coisas que gostamos fez uma série de associações (como o fez na restante conferência) como R&D = R&R. Isto é, se fizermos investigação em coisas que gostamos, eventualmente a felicidade que geramos vai ser o combustível para a nossa criatividade. Isto é muito importante. Talvez o mote mais importante do festival – trabalhar menos e brincar mais. Isto vai fazer com que trabalhemos melhor. Acho que é este o segredo destes autores.

Ainda apresentou alguns trabalhos de instalação alternativos focando o seu interesse nos Open Datasets e nas API. Outro motivo de interesse são as interfaces alternativas como visão por computador, ou pequenos dispositivos que permitem ser ligados ao computador através de hardware barato e simples como o Arduino/Processing e eventualmente liga-lo ao Flash.

Usou o exemplo do Infinivision, uma peça de instalação que tinha na entrada.

/////////////////////////////

Fullsix / Agence7Seven

Só vou mencionar estes tipos, porque que realmente mostraram algo que me surpreendeu muito – realizaram um mini filme pornográfico, desdobrando-o eventualmente numa campanha integral para a marca de roupa Shai.

There’s no reason to be Shai – sob o pretexto “you have to be honest, be bold… what is the role of brand in the market?” Confesso que não acreditei, e que estavam na tanga até o vídeo se tornar completamente explícito e harcore (se não acreditam, vejam no site deles).

Aliás, se não estou em erro, os Fullsix abriram com um slide a dizer “advertising kills comunication”, denotando uma linha de pensamento, uma posição em relação à “indústria” completamente diferente do que se vive nas escolas, com a qual concordo.

Não consegui reunir até à data argumentos para refutar ou reforçar a estratégia dos Fullsix e ainda não sei onde me situo. Porquê o uso da pornografia? É assim tão natural? Estarão a contribuir para a dessensibilização do público? O que é que acrescentam? Teriam o mesmo impacto sem ser tão explícitos?

Não sei a resposta para nenhuma destas perguntas, mas os números que mostraram como justificação do sucesso da campanha era absolutamente impressionantes.

////////////////////////////

Motion Graphics Panel – Renascent, Onesize, Gmunk & Minivegas moderated by Lucas Elliot from Boolab

Foi uma desilusão completa. Mais uma vez, o painel não me pareceu funcionar. Sob o tema “What is motion graphics today?” Não me parece que GMunk, Onesize e Rob Chiu tenham conseguido apresentar uma conferência estimulante. Isto é, mais uma vez, os trabalhos em mostra foram excelentes, mas foi como que ver a reel deles. A atitude deles em palco também não ajudou muito. Descontraídos, mas algo desorganizados (?)

O trabalho de Chiu não trouxe nada de novo ao que apresentou no OFFF anterior. Continua espectacular como sempre, mas a apresentação pouco acrescentou à reel.

No entanto, a minha opinião parece fugir à opinião do que tenho lido:

Rob Chiu, Chris Hewitt and Ben BoysenWOW!!!! ok… and then again WOW.. this guys rock! They work separately from each-other and they still manage to have some amazing work, It’s hard to actually write about any of their projects I think I really enjoyed them all, but there’s one that really got me, Rob’s work about the refugees – ‘Black Day to Freedom‘:

rob_chiu3.jpg

and the ‘all things fall part‘ movie is pure talent (click to see it!)

dstfa.jpg

One interesting thing I found out later going thru their blogs was they were the ones who did the amazing video for the SF FOWA that everyone was amazed by.

Do Blog Centopeia

Os Minivegas tomaram conta do microfone (e de certa forma da apresentação), pois mais ninguém quis responder…

Mais uma vez, o autor do blog Centopeia parece ter uma opinião diferente da minha:

MiniVegas was one of the most amazing projects I’ve seen in all OFFF, they’ve managed to create a system that allows for real time video interaction. They showcased several examples of it’s use, namely the S4C interlude messages, where the pitch of the speaker voice actually changed the video you’d see, so each message actually randomize a video scene making it different every-time! Nothing like having a look at it (click to see some demos):

minivegas.jpg

Offf is off by the time I’m finishing up this post, but I’m really looking forward for next year edition, it certainly wasn’t low on expectations and it it managed to surprised me with all the amazing ideas and works that I got from it, to all the organizers a bit THANK YOU!

////////////////////////////////

Group94

Basicamente apresentaram o estúdio e o trabalho que desenvolvem. Mas não tentaram enganar ninguém desde o início, definindo-se de forma muito precisa: “We make websites!”

Apresentaram trabalhos espectaculares como as mensagens na água, mas foi o site da Nokia que arrasou. Resolveram um problema técnico de forma absolutamente simples e espectacular – recorrendo a uma técnica conhecida de offscreen buffering conseguiram fazer transições suaves e integradas de um mundo circular para um panorama circular em flash em processamento de imagem. Isto permitiu reduzir para apenas alguns — MB/KB (?) o que levaria cerca de 30 MB em imagens previamente renderizadas.

Nokia project
Non Stop Living

Desenvolveram um motor de jogo FPS para o site de apoio ao Crysis PC Game.

Apresentaram o Flash94 CMS, o gestor de conteúdos em flash para sites flash, pelo qual são conhecidos.
Conseguiram mostrar e promover a empresa com bastante humor e de forma estimulante. Os autores do CPULuv parecem concordar comigo:

This was my first time seeing a presentation of the Belgium company Group94 and I was amazed by their techniques ( I already knew their work), a very nice presentation with a good mood and the same impressive work they got us accustomed.

////////////////////////////////

Fallon

“We are fallon…”

Definitivamente aclamados pelo público. Se no início a audiência timidamente demonstrou saber quem eram, para se apresentarem começaram por mostrar os vídeos para a Sony Bravia – não demorou 30 segundos a serem completamente aclamados!

Fallon the creators of Sony “Balls” let everybody with their mouth open…what more to say…

Computerlove

Apresentaram uma conferência dedicada a demonstrar o poder das ideias, o poder de uma ideia simples. No entanto, como afirmaram, o mundo de hoje é mais complexo do que há trinta anos. Num roubo completo e descarado de um gráfico deste livro – Everything Bad is Good for You de Steven Johnson – demonstraram como os espectadores estão mais exigentes e como as estruturas sociais de hoje já não são tão lineares.

A ideia simples que apresentaram tanto à Sony, como à Cadbury’s’s é uma que a Apple já aprendeu há muito tempo. Uma empresa pode “deixar” de vender um produto de qualidade e começar a vender uma experiência. No caso da Sony isso manifestou-se nos anúncios relativamente abstractos da Bravia.

Sony Bravia advert

Fallon talking about the power of ideas.Ideas are leaps of imagination … with commercial consequences.

Of course they showed Cadbury’s gorilla. Which is just a stunt by a production company (Glass and a half full) whose goal is to deliver joy.
Digital makes ideas more useful and involving.

No Blog do Armando Alves

No caso da Cadbury’s, a ideia era vender felicidade Às pessoas. Abstracto? Não me parece. Aliás, uma estratégia muito inteligente e que tem vindo a funcionar muito bem.

Bom, mas, como afirmaram, as ideias simples são bestiais, mas como resolve-las?

Para responder a isto apresentaram um conjunto de 4 regras, ou truques para melhor atingir os resultados. Foi neste aspecto (e de uma forma geral) que considero que a apresentação dos Fallon foi uma das melhores do OFFF:

  1. Encontrar problemas reais e tentar resolve-los;
  2. Criar o espaço (para o nosso produto);
  3. Encontrar as habilidades ou recursos que não possuímos e tentar contratar fora da nossa “zona de conforto”;
  4. Manter a fé – mais uma vez, o factor ser persistente que tem funcionado para tantos destes artistas.

////////////////////////////////

Flexo

Não percebi. Mesmo. Se o ano passado confessei ter gostado do concerto final, este ano a “pastilhada” e show de luzes desiludiu muito. Basicamente, alguém com um piano e um laptop no palco a manipular software de áudio que influenciava a iluminação da teia. Estivemos todos à espera de algo que não aconteceu…

//////////////////////////////

Enfim:

In the overall, the OFFF Lisbon was fucking great! The weather was cool, a lot of people and friends, great presentations and the promess of a OFFF Lisbon 2009! Hope to see a lot more people next year!

Computerlove

Author: Pedro Amado

Professor Auxiliar na Universidade de Aveiro a leccionar Design de Interação

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s