Ensino Livre

Tendo já passado por algumas situações muito semelhantes, subscrevo completamente a ideologia da Associação Ensino Livre:

Manifesto sobre standards abertos no sistema de ensino

Como forma de orientar professores, alunos, administradores, etc., de todos os graus de ensino, na aplicação dos princípios constantes do Manifesto, publica-se agora um guia detalhado onde constam informações sobre os standards abertos recomendados e as várias implementações de referência.

É claro que, por experiência pessoal, não sou tão optimista. A realidade já me veio bater à porta um par de vezes, pelo que considero Software Livre imperativo no ensino, se em paralelo com as soluções comerciais mais populares. Isto porque acredito na formação multidisciplinar, responsável e completa. Muitas vezes as soluções comerciais não possibilitam a transparência das técnicas, formatos ou ainda dos processos, assim como as soluções livres não possibilitam uma formação profissional completa…

No entanto, para além de todas as ferramentas acessórias como Firefox, Filezilla, PHP, etc, posso  reportar dois casos de sucesso: O uso do Audacity, Fontforge e Processing no ensino superior. O mesmo já não posso dizer do The Gimp, Scribus, Inkscape ou ainda Kompozer. Quem sabe um dia.

Author: Pedro Amado

Professor Auxiliar na Universidade de Aveiro a leccionar Design de Interação

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s