Valentina Vuksik & Felipe Taborda (amanhã vai ser um grande dia!)

Screenshot 2018-10-22 17.52.26
Composição livre a partir dos cartazes de divulgação da FBAUP

Amanhã vai ser um grande dia para ser estudante ou entusiasta de Design Gráfico e Digital Media [Art]. Um grande dia, literalmente. Depois de uma manhã de apresentações e discussão de propostas, de tarde, às 14:00 no auditório do Pavilhão Sul, a artista Valentina Vuksik irá dar uma aula aberta sobre arte eletrónica e digital. E, às 17h30 na Aula Magna, o designer Felipe Taborda vai dar uma conferência sobre inovação. Estão todos convidados. Apareçam! Continue reading “Valentina Vuksik & Felipe Taborda (amanhã vai ser um grande dia!)”

Advertisements

Seminário & Workshop Modos de Editar

Screenshot 2018-10-19 14.48.27.png
Risograph Printing Guide (pormenor)

Modos de Editar — Manifesto e diluição de fronteiras.

No próximo mês, mais concretamente no dia 15 de novembro, às 15h00, no Museu da Faculdade de Belas Artes a minha colega e amiga Prof.ª Catarina Silva vai fazer parte de um painel de discussão/apresentação no seminário Seminário Modos de Editar — Manifesto e diluição de fronteiras. Continue reading “Seminário & Workshop Modos de Editar”

Mestrados sobre tipografia (FBAUP)

 

Screenshot 2017-07-15 20.47.53
Poster da Hotel Agate, trabalho do mestrado de Joel Vilas-Boas, apresentado no 3.º Encontro de Tipografia: https://issuu.com/iiiet/docs/livro/6

 

A preparação de uma arguição, levou-me a uma tarefa que já queria fazer há algum tempo: o levantamento das teses e dissertações sobre tipografia. Para já apenas corri a pesquisa apenas no repositório aberto da FBAUP, pois conheço já alguns trabalhos. Dos mais de 130 resultados, acabei por identificar e filtrar 10 dissertações de mestrado (aprox. 8% dos resultados catalogados com a palavra chave “tipografia”) e 2 teses de doutoramento.

Está online na versão “alfa” do blog da ATypI Portugal: https://atypiportugal.wordpress.com/educacao/

Continue reading “Mestrados sobre tipografia (FBAUP)”

Tudo Isto é Design 2

Cartaz da Conferência TIED2
Cartaz da Conferência TIED2

Amanhã (quinta-feira dia 13) vou estar à procura de unicórnios na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Pelos vistos fiquei logo em primeiro lugar no alinhamento (às 17:10)… No programa seguem-se a Rita Coelho, o Pedro Serapicos, o Julio Dolbeth, IP4 Magazine, o Rui Ricardo, Game Studio 78, a Inês Melo, o José Carneiro, e por fim, o Adriano Rangel.

Agora que conheço o programa e o alinhamento, começa a crescer um certo nervoso miudinho… Até porque nunca fiz uma apresentação neste formato acelerado Ingnite/PechaKucha. Mesmo para mim, que gosto de falar rápido, vai ser um desafio interessante!

Mas vai ser ótimo rever amigos e colegas que admiro—apareçam para trocar ideias!

Provas Públicas de Projectos Editoriais

Mapa das Provas Públicas dos Mestrandos da 1.ª Edição do MDGPE

A semana passada recebi do Prof. Eduardo Aires um email com o mapa das provas públicas da primeira edição do Mestrado de Design Gráfico e Projectos Editoriais da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Por afinidade com os professores, colegas e amigos envolvidos neste projecto, confesso que estou muito curioso para assisstir aos primeiros¹ resultados.

Vou lá dar um salto ainda Hoje à tarde dei lá um salto para assistir às provas da Joana Sobral. Orientada pelo Prof. Aires e pelo Prof. Mário Moura a prova tem teve como arguente o João Fernandes. Nada mais, nada menos do que o director do Museu de Serralves—é neste tipo de detalhes que acho que a direcção do mestrado se está a portar muito bem—as relações com a sociedade e especialistas da área estão a ser bem exploradas. Ainda não sei se João Fernandes tem experiência neste tipo de provas, nem sequer sei se é doutorado (um requisito normal para a arguição de provas, mas que pode ser contornado), por isso estou expectante para ver a mas isto não o impediu de fazer um brilharete na arguição.

Depois da exposição mais ou menos cuidada de Joana², João Fernandes levantou montes de questões sobre a própria história e conceito do que é um livro de artista. A intervenção foi pouco ou nada interactiva com a candidata, que de uma forma ou de outra acabou por responder. Mas, definitivamente, quem me impressionou pela capacidade de articulação com várias actividades de criação e conhecimento técnico, bibliográfico e histórico sobre os livros de artista foi o Director do Museu de Serralves. Por um lado pode ser mais “pés assentes na terra”, mas por outro… Valeu a pena. Acho que este Domingo vou voltar a Serralves só para ver se eles ainda têm lá parte da colecção de livros na Biblioteca!… Valeu a pena.

De qualquer forma, se tudo correr como previsto, ainda lá passo novamente na próxima quarta-feira para ver as provas da Ana Luísa Candeias. Mais uma vez orientada pelo Prof. Eduardo Aires, mas desta vez co-orientada pelo Prof. António Modesto. Como já aqui disse, qualquer oportunidade de ouvir o Prof. Modesto falar é um privilégio. A arguição fica à responsabilidade do meu colega do Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro, o Prof. Francisco Providência. Já tenho tido oportunidades de o ouvir falar, e mesmo conversar com ele. Por isso, estou à espera de uma arguição bem carregada, e espero que a Ana Luísa “dê luta”, porque este é o tipo de prova que se pode tornar muito interessante para a assistência—recomendo!

1. Como alguns sabem, co-orientei o trabalho prático (desenvolvimento de uma fonte Open Type) e a dissertação do Diego Henrique, que, para além de o ter apresentado na última ATypI em Dublin, já completou as provas no passado dia 20 de Outubro de 2010.

2. Conheço ainda muito pouco sobre estes objectos de criação artística, sendo a Johanna Drucker minha única referência na área. Como não li a dissertação, nem vi o objecto final, fiquei só com as impressões recolhidas durante a apresentação… Achei que a apresentação da contextualização durante a prova foi superficial, concentrando-se demasiado a partir da década de 1960—aspectos realçados por João Fernandes. Também se alongou na explicação da criação de um objecto pessoal, sem perceber muito bem porque o fez… Mas é provável que eu não tenha prestado atenção suficiente, o meu índice de atenção anda por baixo… As imagens, apesar de pequenas, pareciam muito interessantes. Quando estiver de novo online, tento pesquisar a dissertação na Biblioteca da FBAUP. No fim do dia, pareceu-me interessante—vou querer ler mais um pouco!

Enric Jardí @ FBAUP

Cartaz de divulgação

Na próxima Sexta-feira, dia 26 de Novembro, o Designer Enric Jardí vai dar uma conferência sobre Tipografia na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Confesso que pouco mais sei sobre a conferência. Sei que vale a pena ouvir falar (e ler sobre) o Jardí, e que esta é uma oportunidade rara! Por isso, lá estarei, pelas 16:00, na Sala 101 do Pavilhão Carlos Ramos!

Mestrado de Design de Imagem (via word-of-finger)

MESTRADO DE DESIGN DA IMAGEM 2010/2012
Candidaturas até 25 de Junho

Criação de contextos de visibilidade e operação de projectos aplicados, através de dispositivos mediáticos, exposições, programas de desenvolvimento, projectos editoriais e programas de educação e literacia.

http://www.facebook.com/l/bbe73FJwCl3NRi44k3BZDdTjIjQ;www.fba.up.pt/cursos/mestrados/design-da-imagem

Word-of-finger é o termo usado para descrever o marketing através do “teclar” nas redes sociais. Esta era a pequena resenha de Jonathan Keats que estava a ler na última Wired, quando recebo uma mensagem via Facebook — uma mensagem de pedido de divulgação da nova edição do Mestrado de de Design de Imagem do Prof. Adriano Rangel. Uma vez que já o fiz aqui antes, aqui fica a promoção a este programa curricular.

O facto curioso é que mesmo o link fornecido utiliza o Facebook como intermediário. Pessoalmente, creio que a mensagem teria sido muito mais eficaz caso tivesse sido enviada directamente para o email. No entanto, tal como explica Keats, o sucesso destas ferramentas é a monitorização em tempo real, de forma simples, da divulgação. Para mim, dado o boom de parvoíces sociais a que temos assistido nos social media, ainda fica dúvida se este meios estão em ascensão, ou em declínio de reputação. Creio que não tarda nada para as pessoas saltarem do Facebook para a “próxima grande coisa”. Só o tempo dirá…

Em tom de nota, estive na dúvida se o faria aqui, uma vez que as Belas Artes do Porto, apesar de terem sido a minha casa durante muitos anos, são agora a “concorrência” do DeCA… No entanto, neste caso, abro uma excepção. Por variados factores—a amizade que mantenho com as pessoas que organizam o projecto, ou até mesmo pela dissertação que co-orientei já perto do final. Visto por outra perspectiva, não creio que este mestrado seja um concorrente directo aos que oferecemos em Aveiro. É interessante, mas aborda outra área de conhecimento. Acho que temos todos a aprender uns com os outros…

P.S.: Tomei a liberdade de editar ligeiramente a mensagem original