Guia para rever artigos (para autores, revisores e editores)

4163b-large
Scriptoria. Image retrieved from: historyofinformation

Nas últimas semanas, à parte de umas férias merecidas (!), tive que rever uma série de artigos e arguir algumas provas. O “problema” é que a minha experiência nesta área ainda é muito curta… Por isso, neste artigo, partilho o meu esforço em coligir um conjunto de linhas orientadoras para a revisão de artigos (académicos) úteis para revisores, mas também para autores (como eu!…). Decidi escrever em português e inglês, pois as linhas orientadoras originais foram redigidas (como o faço normalmente) em inglês.

On the last weeks, I’ve reviewed a bunch of academic papers and thesis. The “problem” is that my experience in this area is rather shallow. Hence, in this post, I decided to share my personal effort to compile  a framework for the revision of academic papers. This are useful not only for editors/reviewers, but also very useful for the authors (as myself!…). I believe this is the first post I write in the Designlab in English. This was due to the fact that (even though I am not a native speaker) I’ve written them in English. I won’t translate the whole deal… just this intro and the framework. I guess you can Google Translate the rest…

Continue reading “Guia para rever artigos (para autores, revisores e editores)”

Mestrado em Comunicação Multimédia (UA)

IMG_2705.JPG
Estudo de protótipo de ferramenta de desenho digital (pormenor do meu doutoramento)

Acrescentei há alguns anos a formação em investigação e desenvolvimento de autoria Multimédia às minhas competências de base em Design de Comunicação. Um pouco como Siang refere neste artigo, através do Mestrado em Arte Multimédia que tirei na FBAUP.

Hoje, a escolha é difícil, mas (para resumir este artigo a uma frase) recomendo vivamente o (nosso) Mestrado em Comunicação Multimédia (MCMM) do Departamento de Comunicação e Arte.

Continue reading “Mestrado em Comunicação Multimédia (UA)”

Sinopses de 3 linhas perfeitas

"Fardos de palha" © Wernher Krutein, photovalet.com/64360
“Fardos de palha” © Wernher Krutein, photovalet.com/64360

Há umas semanas atrás, tive que recolher e organizar informações sobre trabalhos de alunos de anos passados (uma frase descritiva, umas palavras-chave e um vídeo/imagem). Não era uma tarefa complicada — bastou abrir um disco de backups antigo —, mas rapidamente se transformou numa tarefa demorada. Continue reading “Sinopses de 3 linhas perfeitas”

Sam Brenner + MUX 2015

Cabeçalho do site MUX2015
Cabeçalho do site MUX2015

Hoje (e amanhã) na Universidade de Aveiro está a ter lugar uma conferência relativamente única — a MUX 2015: http://mux.web.ua.pt/

Continue reading “Sam Brenner + MUX 2015”

9 Bolsas de Doutoramento (PD Multimédia em Educação)

Cabeçalho do site do PD em Multimédia em Educação
Cabeçalho do site do PD em Multimédia em Educação

Está aberta, até ao próximo dia 15 de junho, a 1.ª fase de candidaturas ao Programa Doutoral em Multimédia em Educação da Universidade de Aveiro:
http://www.ua.pt/ensino/PageCourse.aspx?id=276

O PD em Multimédia em Educação faz parte do programa de doutoramento FCT “Technology Enhanced Learning and Societal Challenges”, no âmbito do qual serão atribuídas, no ano letivo 2015/2016, 9 bolsas de investigação aos candidatos admitidos.

Para consultar o edital de candidatura ao Programa Doutoral consulte o edital: http://acesso.ua.pt/upload/editais/e_1940.pdf 

E para mais informações sobre o processo de candidatura a bolsas consulte o seguinte endereço: http://multimediaemeducacao.web.ua.pt

Este é o doutoramento que alguns dos meus colegas de departamento estão envolvidos (e é também uma graduação de outros). Numa altura tão crítica como a dos dias que correm, a aposta na formação é crucial. Não é só o que se aprende, mas a experiência e os contactos que se fomentam nestes planos curriculares. É uma oportunidade de estar exposto e nos obrigam a conhecer novas realidades, de “explorar áreas que saem da nossa zona de conforto”.  É nestas “franjas do conhecimento” que se geram as interações mais ricas e produtivas.  Vejam só o plano de estudos: http://www.ua.pt/deca/PageCourse.aspx?id=276

Para além de um plano de estudos muito completo, este é um programa que tem bolsas para atribuir, e, só por isso já o torna um plano atrativo. Vejam no Repositório da Universidade (RIA) algumas das teses já publicadas: http://ria.ua.pt/handle/10773/216/simple-search?query=multimédia+em+educação e http://ria.ua.pt/handle/10773/238/simple-search?query=multimédia+em+educação

MOOC: conferência com Miguel Gea

Screenshot 2015-05-25 10.34.40
Pormenor do cartaz de divulgação

 

Na próxima 4ªfeira, dia 27 de maio, às 16:30, no anfiteatro 23.1.6., o Prof Miguel Gea, da Universidad de Granada, vai estar na UA a dar uma palestra: “MOOC: da teoria à prática”.

Os MOOC são uma tendência (educativa/social) que tenho mantido debaixo de olhos nos últimos 3, ou 4 anos. Especialmente por causa das estratégias de participação que são implementadas para os promover e monitorizar as atividades, participação e conclusão / sucesso de atividades. Têm sido alvo de um crescimento nos últimos anos (em visibilidade, em adesão), mas que não tenho visto grande sucesso na adoção por parte de instituições de ensino tradicionais.

Os primeiros MOOC que subscrevi foram os do MIT [Open Course Ware]. Os mais recentes, os do Skillshare. escusado será dizer, que, a minha taxa de envolvimento tem sido muito abaixo do esperado. Até porque, pelo meio, sigo podcasts, tutoriais, newsletters e cursos do iTunes U que andam à volta da aprendizagem de disciplinas do Interaction Design à Tipografia.  E tudo o que ouço sobre as práticas implementadas levam a crer que esta é uma área de ação (difícil, mas) que pode ser uma peça fulcral no futuro da educação.

Por isso, se estiverem por perto, apareçam na próxima quarta-feira na UA. Estou expectante para ver as práticas, conselhos e estratégias para implementar, organizar e sustentar a participação de MOOCs bem sucedidos.

Continue reading “MOOC: conferência com Miguel Gea”

Museus 2.0, outra vez

https://www.scribd.com/doc/262170473/Museus-2-0-Estrategias-de-Colaboracao-em-Instituicoes-Artisticas-e-Culturais
Museus 2.0: Estratégias de Colaboração em Instituições Artísticas e Culturais

Ainda sobre este tópico — Museus 2.0 — hoje tive a oportunidade de participar numa aula aberta do Mestrado em Design, aqui na Universidade de Aveiro. Fui convidado para participar numa discussão sobre legibilidade [já prometi escrever mais sobre este tópico] a propósito do projeto / dissertação da Alexandra Guedes (sob orientação da Prof.ª Joana Quental).

Acabei por ficar para as restantes apresentações. Uma delas, a última, foi sobre a dinamização de uma experiência museológica / rede de museus. Isto fez-me lembrar várias coisas que nunca partilhei aqui no blogue e que acho que é a altura ideal:

  1. Escrevi um ensaio que nunca publiquei sobre isto, no ano curricular do doutoramento, na disciplina de Novos Paradigmas do Prof. Fernando Ramos. Deixo a apresentação (acima) e o rascunho do artigo no Scribd (mais tarde no Academia também);
  2. Lembrei-me que isto é, de forma tangencial, o tema do doutoramento do Daniel BrandãoMuseu do Resgate —, que vai dar cartas na próxima TEDx Porto!
  3. O aluno em causa também quer desenvolver uma aplicação móvel para dinamizar a experiência museológica. Isto é basicamente o doutoramento do (meu amigo e colega aqui no departamento) Prof. Pedro Beça.

Foi uma manhã muito interessante. Deixo aqui o meu agradecimento público ao Prof. Nuno Dias e à aluna Alexandra Guedes que me fez o convite.