PO.EX[.D] ou algumas referências de Poesia Experimental Dinâmica

Suncika P. K. @ FBAUP
Suncika P. K. conference on concrete [digital] poetry @ FBAUP, 2018
Já não me lembro quando começou este meu fascínio pela Poesia Visual. Mas, tendo estudado Design Gráfico e desenvolvido uma paixão pela [composição baseada em] tipografia, parece-me um resultado perfeitamente natural. Mas, a verdade é que nunca dediquei muito estudo à sua história. Vou conhecendo as peças pelos facsímiles da Orpheu (ou outras obras como o manifesto Anti-Dantas), ou por um ou outro autor de poesia concreta que me passa pelas mãos.

Revista Orpheu

Mas, em 2017, quando regressei à FBAUP, aproveitei para definir um dos trabalhos de Web Design II como a composição de um poema concreto — não só uma oportunidade de trabalhar não só uma página em RWD, mas também para explorar as capacidades da “recém-publicada” especificação OTVar. Para os amigos, as Variable Fonts.

Em 2018, tivemos uma visita de uma artista digital sérvia — Suncika P. K. — e aproveitamos para explorar a proposta em conjunto. Suncika ampliou as referências fornecidas, passando por artistas menos convencionais que exploramos os meios eletrónicos e digitais, e promoveu uma criação mais autoral. Os trabalhos dos desenvolvidos pelos estudantes foram absolutamente fora de série.

Por isso, este ano, mantive o modelo do projeto. Vai ser a primeira experiência de manipulação interativa do DOM com JS. Ontem fechámos o ciclo de introdução aos conceitos / programação que já tínhamos explorado em LSI, adicionando alguns métodos de acesso e manipulação dos elementos na página. As próximas semanas são dedicadas à criação, composição, manipulação de um Poema Visual [Interativo] com Variable Fonts. E, para isso, decidi dedicar algum tempo a compilar uma lista de autores e referências visuais. À semelhança de LSI, não estou à espera de fazer uma lista “definitiva”, mas assumir este artigo como uma entrada de atualização constante. Para já, ficou com uma lista mais sólida nos “clássicos” estáticos. Alguns autores digitais iniciais — o problema é o acesso à páginas antigas, muitas com Flash ou Java applets! —, e alguns que manipulam outras tecnologias que não são necessariamente HTML+CSS+JS. Sem mais demoras…

Continue reading “PO.EX[.D] ou algumas referências de Poesia Experimental Dinâmica”

Sinopses de 3 linhas perfeitas

“Fardos de palha” © Wernher Krutein, photovalet.com/64360

Há umas semanas atrás, tive que recolher e organizar informações sobre trabalhos de alunos de anos passados (uma frase descritiva, umas palavras-chave e um vídeo/imagem). Não era uma tarefa complicada — bastou abrir um disco de backups antigo —, mas rapidamente se transformou numa tarefa demorada. Continue reading “Sinopses de 3 linhas perfeitas”

Museus 2.0, outra vez

https://www.scribd.com/doc/262170473/Museus-2-0-Estrategias-de-Colaboracao-em-Instituicoes-Artisticas-e-Culturais
Museus 2.0: Estratégias de Colaboração em Instituições Artísticas e Culturais

Ainda sobre este tópico — Museus 2.0 — hoje tive a oportunidade de participar numa aula aberta do Mestrado em Design, aqui na Universidade de Aveiro. Fui convidado para participar numa discussão sobre legibilidade [já prometi escrever mais sobre este tópico] a propósito do projeto / dissertação da Alexandra Guedes (sob orientação da Prof.ª Joana Quental).

Acabei por ficar para as restantes apresentações. Uma delas, a última, foi sobre a dinamização de uma experiência museológica / rede de museus. Isto fez-me lembrar várias coisas que nunca partilhei aqui no blogue e que acho que é a altura ideal:

  1. Escrevi um ensaio que nunca publiquei sobre isto, no ano curricular do doutoramento, na disciplina de Novos Paradigmas do Prof. Fernando Ramos. Deixo a apresentação (acima) e o rascunho do artigo no Scribd (mais tarde no Academia também);
  2. Lembrei-me que isto é, de forma tangencial, o tema do doutoramento do Daniel BrandãoMuseu do Resgate —, que vai dar cartas na próxima TEDx Porto!
  3. O aluno em causa também quer desenvolver uma aplicação móvel para dinamizar a experiência museológica. Isto é basicamente o doutoramento do (meu amigo e colega aqui no departamento) Prof. Pedro Beça.

Foi uma manhã muito interessante. Deixo aqui o meu agradecimento público ao Prof. Nuno Dias e à aluna Alexandra Guedes que me fez o convite.

Vodafone Mobile Clicks

(Pormenor da imagem do site oficial)

Não sabem o que fazer nas férias? Pois bem, recebi um comentário no blog a divulgar um concurso que ia descartar como spam. Mas algo me fez olhar para o aviso duas vezes… Na realidade tratava-se de divulgação oficial de um concurso muito, muito aliciante: Vodafone Mobile Clicks.

Após uma brevíssima troca de emails com Paula P. da comunicação da Vodafone, passo a transcrever/divulgar o concurso:

Convidamo-lo a participar e a divulgar o Vodafone Mobile Clicks 2010, um concurso que pretende encontrar e premiar o melhor projecto de Internet Móvel criado por uma start-up. A competição, que é a maior deste género no mundo, atribuirá um total de 150.000 euros em prémios (divididos por um prémio de 100.000 euros e um de 50.000 euros) e irá decorrer em três países europeus: Holanda, Portugal e Reino Unido.

Qualquer empresa recém-criada, ou em fase de implementação, que queira apresentar a sua melhor ideia para um portal, serviço ou aplicação para telemóvel poderá participar, bastando que apresente a sua candidatura em http://www.vodafonemobileclicks.com até ao dia 22 de Agosto de 2010.

Cada candidatura será avaliada por um júri composto por representantes da Vodafone e especialistas da indústria com base nos seguintes critérios: originalidade, criatividade e inovação, viabilidade técnica, operacional e financeira, valor para os utilizadores e qualidade da equipa de gestão. Os quatro finalistas – um por cada país participante – serão convidados a representar o seu país numa finalíssima que se realizará no Festival de media, entretenimento e tecnologia PICNIC, na Holanda, a 24 de Setembro de 2010, onde será seleccionado e anunciado o projecto vencedor do concurso.

Todos os detalhes, termos e condições do concurso Vodafone Mobile Clicks 2010 estão disponíveis em http://www.vodafonemobileclicks.com.

Cumprimentos,

Vodafone Portugal
Comunicação Institucional, Apoio à Gestão
e Responsabilidade Social
E-mail: press.pt@vodafone.com

E já agora, porque acabou de me chegar a casa o novo livro do Processing, que tal prototipar a aplicação em Mobile Processing? É mesmo muito rápido começar a usar esta plataforma (e já aqui falei sobre isto). O livro apenas aborda o Processing (e o Arduino, mas não a versão Mobile), embora seja pequeno (demais?) para o preço que se paga por ele, em comparação com o manual oficial, ou o do Shiffman. Mas é talvez o mais rápido e completo manual de iniciação ao Processing, a partir do qual não terão dificuldades em usar a versão Mobile. De que estão à espera?