Mestrado em Comunicação Multimédia (UA)

IMG_2705.JPG
Estudo de protótipo de ferramenta de desenho digital (pormenor do meu doutoramento)

Acrescentei há alguns anos a formação em investigação e desenvolvimento de autoria Multimédia às minhas competências de base em Design de Comunicação. Um pouco como Siang refere neste artigo, através do Mestrado em Arte Multimédia que tirei na FBAUP.

Hoje, a escolha é difícil, mas (para resumir este artigo a uma frase) recomendo vivamente o (nosso) Mestrado em Comunicação Multimédia (MCMM) do Departamento de Comunicação e Arte.

Continue reading “Mestrado em Comunicação Multimédia (UA)”

Sinopses de 3 linhas perfeitas

"Fardos de palha" © Wernher Krutein, photovalet.com/64360
“Fardos de palha” © Wernher Krutein, photovalet.com/64360

Há umas semanas atrás, tive que recolher e organizar informações sobre trabalhos de alunos de anos passados (uma frase descritiva, umas palavras-chave e um vídeo/imagem). Não era uma tarefa complicada — bastou abrir um disco de backups antigo —, mas rapidamente se transformou numa tarefa demorada. Continue reading “Sinopses de 3 linhas perfeitas”

Sam Brenner + MUX 2015

Cabeçalho do site MUX2015
Cabeçalho do site MUX2015

Hoje (e amanhã) na Universidade de Aveiro está a ter lugar uma conferência relativamente única — a MUX 2015: http://mux.web.ua.pt/

Continue reading “Sam Brenner + MUX 2015”

9 Bolsas de Doutoramento (PD Multimédia em Educação)

Cabeçalho do site do PD em Multimédia em Educação
Cabeçalho do site do PD em Multimédia em Educação

Está aberta, até ao próximo dia 15 de junho, a 1.ª fase de candidaturas ao Programa Doutoral em Multimédia em Educação da Universidade de Aveiro:
http://www.ua.pt/ensino/PageCourse.aspx?id=276

O PD em Multimédia em Educação faz parte do programa de doutoramento FCT “Technology Enhanced Learning and Societal Challenges”, no âmbito do qual serão atribuídas, no ano letivo 2015/2016, 9 bolsas de investigação aos candidatos admitidos.

Para consultar o edital de candidatura ao Programa Doutoral consulte o edital: http://acesso.ua.pt/upload/editais/e_1940.pdf 

E para mais informações sobre o processo de candidatura a bolsas consulte o seguinte endereço: http://multimediaemeducacao.web.ua.pt

Este é o doutoramento que alguns dos meus colegas de departamento estão envolvidos (e é também uma graduação de outros). Numa altura tão crítica como a dos dias que correm, a aposta na formação é crucial. Não é só o que se aprende, mas a experiência e os contactos que se fomentam nestes planos curriculares. É uma oportunidade de estar exposto e nos obrigam a conhecer novas realidades, de “explorar áreas que saem da nossa zona de conforto”.  É nestas “franjas do conhecimento” que se geram as interações mais ricas e produtivas.  Vejam só o plano de estudos: http://www.ua.pt/deca/PageCourse.aspx?id=276

Para além de um plano de estudos muito completo, este é um programa que tem bolsas para atribuir, e, só por isso já o torna um plano atrativo. Vejam no Repositório da Universidade (RIA) algumas das teses já publicadas: http://ria.ua.pt/handle/10773/216/simple-search?query=multimédia+em+educação e http://ria.ua.pt/handle/10773/238/simple-search?query=multimédia+em+educação

Museus 2.0, outra vez

https://www.scribd.com/doc/262170473/Museus-2-0-Estrategias-de-Colaboracao-em-Instituicoes-Artisticas-e-Culturais
Museus 2.0: Estratégias de Colaboração em Instituições Artísticas e Culturais

Ainda sobre este tópico — Museus 2.0 — hoje tive a oportunidade de participar numa aula aberta do Mestrado em Design, aqui na Universidade de Aveiro. Fui convidado para participar numa discussão sobre legibilidade [já prometi escrever mais sobre este tópico] a propósito do projeto / dissertação da Alexandra Guedes (sob orientação da Prof.ª Joana Quental).

Acabei por ficar para as restantes apresentações. Uma delas, a última, foi sobre a dinamização de uma experiência museológica / rede de museus. Isto fez-me lembrar várias coisas que nunca partilhei aqui no blogue e que acho que é a altura ideal:

  1. Escrevi um ensaio que nunca publiquei sobre isto, no ano curricular do doutoramento, na disciplina de Novos Paradigmas do Prof. Fernando Ramos. Deixo a apresentação (acima) e o rascunho do artigo no Scribd (mais tarde no Academia também);
  2. Lembrei-me que isto é, de forma tangencial, o tema do doutoramento do Daniel BrandãoMuseu do Resgate —, que vai dar cartas na próxima TEDx Porto!
  3. O aluno em causa também quer desenvolver uma aplicação móvel para dinamizar a experiência museológica. Isto é basicamente o doutoramento do (meu amigo e colega aqui no departamento) Prof. Pedro Beça.

Foi uma manhã muito interessante. Deixo aqui o meu agradecimento público ao Prof. Nuno Dias e à aluna Alexandra Guedes que me fez o convite.

Museus Digitais Online

Seleção de museus online
Seleção de museus online: https://www.scribd.com/doc/261148438/Museus-Digitais-Online

Os museus digitais online são um formato que mantenho debaixo de olho desde que comecei a trabalhar, e especialmente desde o ano curricular do doutoramento no ICPD. Por um lado, porque são um meio editorial—website— no qual me tenho focado nos últimos anos. Por outro lado, porque são uma plataforma de comunicação de algumas das materializações de artefactos de que mais gosto. Nomeadamente de fotografia, arte, arte digital e, em particular, tipografia.

Este ano, na disciplina de Multimédia Editorial II vamos dedicar o projeto final à elaboração de um site de um museu (talvez haja oportunidade de falar mais sobre isto no futuro).

É uma tarefa complicada, até porque, para meu espanto, depois de correr as listas do Theo Rosendorf (o autor do TDR) e de pesquisar mais de 3 horas online, descobri que a maioria dos sites especialmente de Museus de tipografia) tem um design super antiquado. O que, por um lado, foi totalmente deprimente. Mas que, por outro lado, revela um oportunidade de trabalho excelente!

Por isso, para melhor enquadrar este trabalho (e, já agora para fazer um apanhado no tempo), fica aqui uma recolha inicial de sites que têm um design que considero exemplar. Uns, porque os conteúdos estão bem veiculados. Outros porque a identidade visual está espetacular. Ou ainda alguns porque a abordagem integrada de Responsive Web Design (RWD) está muito bem conseguida.

Google spreadsheet completa: https://docs.google.com/spreadsheets/d/1_SvMEOCmk_bnympdubnhEokSJpDc2u-ri4k0TFvZFmo/edit?usp=sharing
Google spreadsheet completa: https://docs.google.com/spreadsheets/d/1_SvMEOCmk_bnympdubnhEokSJpDc2u-ri4k0TFvZFmo/edit?usp=sharing

Consultem a folha de Excel com os Top 40 sites no Google Docs: Google spreadsheet completa: https://docs.google.com/spreadsheets/d/1_SvMEOCmk_bnympdubnhEokSJpDc2u-ri4k0TFvZFmo/edit?usp=sharing

Ou vejam os slides com o Top 20 ilustrado no Scribd: https://www.scribd.com/doc/261148438/Museus-Digitais-Online (no topo desta entrada). Todas as recomendações são bem-vindas! ;)

Links do dia: alteração de estados com CSS

Há muito tempo que não faço esta rubrica aqui, mas com as aulas a acabar, posso dar-me ao luxo de voltar a ler as mais de 50 abas que tenho abertas no Firefox e descobrir coisas absolutamente deliciosas.

Uma destas coisas é este truque conseguido apenas com um pouco de imaginação e CSS: http://jsfiddle.net/DMNSn/

Simon Madine consegue mudar o aspeto (propriedades de CSS) recorrendo apenas a hiperligações, um pouco de lógica de Box model, e ao atributo “:target”. A solução é assustadoramente simples e absolutamente deliciosa! Permite inúmeras aplicações em layouts interativos, exploratórios, jogos… Ah!… já disse que ele não usa Javascript?…

Via Creative Bloq: http://www.creativebloq.com/css3/tips-breathe-new-life-your-css-61411880