Toshi Omagari @ ESAD

ATypI2015-ToshiOmagari--Photo-by-LukeGarcia+AndreHawk.jpg
Toshi Omagari at ATypI 2015 in São Paulo. Photo by Luke Garcia & Andre Hawk (retrieved from the amazing Luc Devroye website)

 

Só um post muito rápido para anunciar a conferência do Toshi Omagari na ESAD, na próxima segunda-feira dia 21 às 14:00: http://esad.pt/pt/news/toshi-omagari

Convidado da professora e Type Designer Joana Correia, o Toshi irá abordar o que é ser um Type Designer atualmente.

Toshi Omagari was born in Fukuoka, Japan and graduated from Visual Communication Design at the Musashino Art University in Tokyo and MA Typeface Design at the University of Reading in UK in 2011.

From October 2011 to the end of that year, worked at the Monotype UK office as an intern typeface designer. Currently is based in London, working as a junior typeface designer at Monotype Imaging UK.

He spoke at the ATypI 2011 at Reykjavík about Mongolian script, and at TypoLondon 2011 about his internship experience [and at many other subsequent conferences…] . His typefaces include Tangerine from Google Fonts (one of the fourteen typefaces that were available at Google Fonts’ launch), and Marco, designed during the MA Typeface design course.

Espero que ele também aborde o processo de desenvolvimento da Noto. Depois de ver o último vídeo da Monotype, ficamos a querer mais e mais!

Creating Noto for Google from Monotype on Vimeo.

E vejam mais sobre este fascinante processo (e alguns dos sketches do Toshi aqui: https://www.creativereview.co.uk/google-noto-typeface-world/). E no site da AIGA: http://www.aiga.org/monotype-font-marathon

E não é só isto que o Toshi faz. Quer dizer, ele desenha letras. Mas, como se não bastasse trabalhar para a maior empresa global de Type Design, aparecer nas melhores conferências, nas melhores revistas, nos melhores sites e ser notícia da AIGA, dentro deste universo, ele faz coisas muito loucas. Alguém se lembra do #Font Marathon que eles fizeram no ano passado? Pois ele fez uma fonte que, até hoje, não tenho a certeza como trabalha: https://storify.com/Monotype/fontmarathon. Mas que é espetacular, disso tenho a certeza!

Ainda por cima, é uma pessoa e designer muito, mas mesmo muito simpático! (Este ano tive oportunidade de o conhecer pessoalmente em Varsóvia).

Acho que podia passar o resto da noite a ler e a ver o trabalho dele. Mas… Bom… O melhor é mesmo ir à conferência. Já tenho ido a algumas das conferências promovidas pela Joana na ESAD (e tenho perdido outras tantas…) Mas a esta tenho mesmo que ir. Por isso, se aparecerem, vemo-nos por lá, para aplaudir o Toshi e agradecer à Joana a organização!

Mestrado em Comunicação Multimédia (UA)

IMG_2705.JPG
Estudo de protótipo de ferramenta de desenho digital (pormenor do meu doutoramento)

Acrescentei há alguns anos a formação em investigação e desenvolvimento de autoria Multimédia às minhas competências de base em Design de Comunicação. Um pouco como Siang refere neste artigo, através do Mestrado em Arte Multimédia que tirei na FBAUP.

Hoje, a escolha é difícil, mas (para resumir este artigo a uma frase) recomendo vivamente o (nosso) Mestrado em Comunicação Multimédia (MCMM) do Departamento de Comunicação e Arte.

Continue reading “Mestrado em Comunicação Multimédia (UA)”

9 Bolsas de Doutoramento (PD Multimédia em Educação)

Cabeçalho do site do PD em Multimédia em Educação
Cabeçalho do site do PD em Multimédia em Educação

Está aberta, até ao próximo dia 15 de junho, a 1.ª fase de candidaturas ao Programa Doutoral em Multimédia em Educação da Universidade de Aveiro:
http://www.ua.pt/ensino/PageCourse.aspx?id=276

O PD em Multimédia em Educação faz parte do programa de doutoramento FCT “Technology Enhanced Learning and Societal Challenges”, no âmbito do qual serão atribuídas, no ano letivo 2015/2016, 9 bolsas de investigação aos candidatos admitidos.

Para consultar o edital de candidatura ao Programa Doutoral consulte o edital: http://acesso.ua.pt/upload/editais/e_1940.pdf 

E para mais informações sobre o processo de candidatura a bolsas consulte o seguinte endereço: http://multimediaemeducacao.web.ua.pt

Este é o doutoramento que alguns dos meus colegas de departamento estão envolvidos (e é também uma graduação de outros). Numa altura tão crítica como a dos dias que correm, a aposta na formação é crucial. Não é só o que se aprende, mas a experiência e os contactos que se fomentam nestes planos curriculares. É uma oportunidade de estar exposto e nos obrigam a conhecer novas realidades, de “explorar áreas que saem da nossa zona de conforto”.  É nestas “franjas do conhecimento” que se geram as interações mais ricas e produtivas.  Vejam só o plano de estudos: http://www.ua.pt/deca/PageCourse.aspx?id=276

Para além de um plano de estudos muito completo, este é um programa que tem bolsas para atribuir, e, só por isso já o torna um plano atrativo. Vejam no Repositório da Universidade (RIA) algumas das teses já publicadas: http://ria.ua.pt/handle/10773/216/simple-search?query=multimédia+em+educação e http://ria.ua.pt/handle/10773/238/simple-search?query=multimédia+em+educação

Museus 2.0, outra vez

https://www.scribd.com/doc/262170473/Museus-2-0-Estrategias-de-Colaboracao-em-Instituicoes-Artisticas-e-Culturais
Museus 2.0: Estratégias de Colaboração em Instituições Artísticas e Culturais

Ainda sobre este tópico — Museus 2.0 — hoje tive a oportunidade de participar numa aula aberta do Mestrado em Design, aqui na Universidade de Aveiro. Fui convidado para participar numa discussão sobre legibilidade [já prometi escrever mais sobre este tópico] a propósito do projeto / dissertação da Alexandra Guedes (sob orientação da Prof.ª Joana Quental).

Acabei por ficar para as restantes apresentações. Uma delas, a última, foi sobre a dinamização de uma experiência museológica / rede de museus. Isto fez-me lembrar várias coisas que nunca partilhei aqui no blogue e que acho que é a altura ideal:

  1. Escrevi um ensaio que nunca publiquei sobre isto, no ano curricular do doutoramento, na disciplina de Novos Paradigmas do Prof. Fernando Ramos. Deixo a apresentação (acima) e o rascunho do artigo no Scribd (mais tarde no Academia também);
  2. Lembrei-me que isto é, de forma tangencial, o tema do doutoramento do Daniel BrandãoMuseu do Resgate —, que vai dar cartas na próxima TEDx Porto!
  3. O aluno em causa também quer desenvolver uma aplicação móvel para dinamizar a experiência museológica. Isto é basicamente o doutoramento do (meu amigo e colega aqui no departamento) Prof. Pedro Beça.

Foi uma manhã muito interessante. Deixo aqui o meu agradecimento público ao Prof. Nuno Dias e à aluna Alexandra Guedes que me fez o convite.

5ET: Dia 2

Vista matinal do hotel de Laúndos
Vista matinal do segundo dia a partir da varanda do hotel em Laúndos

O segundo dia da conferência fez jus ao primeiro, cujo eco ainda se fazia sentir nas nossas mentes e espíritos. Foi um dia que amanheceu resplandecente, recheado de comunicações e de keynotes que inspiraram e impressionaram. No entanto, apesar do cansaço do dia anterior —notório na audiência—, a elevada assistência de pessoas no auditório impressionou!

No espírito dos artigos anteriores [sobre o workshop e sobre o primeiro dia], segue-se um artigo enorme que resume o dia e coleciona as notas dispersas sobre o segundo dia do 5º Encontro de Tipografia:

  • Painel AtypI;
  • Painel de Comunicações
  • Keynote de Gerry Leonidas
  • Painel de Comunicações da tarde
  • Keynote de Dave Crossland
  • Notas finais

Continue reading “5ET: Dia 2”

5ET: Dia 1

Pequeno passeio pelo campus no intervalo do almoço do 5ET
Pequeno passeio pelo campus no intervalo do almoço do 5ET

O primeiro dia de conferências do 5º Encontro de Tipografia começou radioso. O tempo estava ótimo—um dia de inverno frio, mas cheio de sol—, o que é raro nesta altura do ano. Chegados ao CI&D, dirigimo-nos à receção, onde fomos prontamente acolhidos. Encontramos amigos, colegas e conhecidos, como o Vítor Quelhas, o Dino dos Santos e o Pedro Leal, o Luís Moreira, e o Yves Peters. Tive finalmente a oportunidade de conhecer a Tiffany Wardle pessoalmente (apesar de já termos interagido muito online, nunca nos tínhamos cruzado). Apresentados e instalados, fomos conversar um pouco, enquanto o Miguel Sousa preparava a conferência no auditório.

Confesso que estava um pouco ansioso, porque o dia estava recheado de boas apresentações (como tive oportunidade de referir anteriormente) e ainda havia muito trabalho pela frente (como, por exemplo, acabar de preparar o painel Ligatures com a Tiffany, e a comunicação da ATypI). Eventualmente, fomos para o auditório, onde o Miguel já tinha iniciado o seu keynote.

Esta entrada resume, basicamente:

  • o keynote do Miguel Sousa;
  • o painel de comunicações;
  • e o painel de discussão Ligatures, (a discussão dos convidados e contributos do público) do primeiro dia da conferência.

Sem mais demoras…

Continue reading “5ET: Dia 1”

Resumo do workshop de Desenho Colaborativo no 5ET

Julien Priez a inciar a sua apresentação no Workshop de desenho colaborativo
Julien Priez a inciar a sua apresentação no Workshop de desenho colaborativo

A história do workshop de Desenho Colaborativo começou muitos meses antes da conferência. O que se descreve nesta entrada foi o processo de desenvolvimento do workshop, como decorreu e foi conduzido. Uma breve nota para os mais impacientes: os slides dos resultados aparecem no final ;)

Continue reading “Resumo do workshop de Desenho Colaborativo no 5ET”